free web
stats

Comboio de mercadorias com 1500 metros circula em França

maraton_04No passado dia 18 de janeiro realizou-se em França mais uma fase do Europe’s Marathon project, com a circulação demonstração de uma composição de carga  com 1500 metros de comprimento. A viagem de 250 kms aconteceu entre a estação de triagem de mercadorias  de Sibelin perto de Lyon e a estação de Nîmes.

A circulação levou dois anos a preparar. Envolveu o operador ferroviário SNCF, o gestor da infraestrutura ferroviária francês RFF, e o operador intermodal Kombiverkehr.

A concorrer para este primeriro teste estiveram 3 comboios de mercadorias da ligação intermodal entre Alemanha e Espanha do operador logístico Kombiverkehr, que em Sibelin se transformaram em dois comboios de  750 metros. Formando depois  uma composição de 1500 metros, com 4100 toneladas e 70 vagões.

A circulação teve a tração de duas locomotivas electricas  Alstom SNCF class BB 37000 da Akiem, subsidiária  SNCF no ramo leasing , operando em modo de tracção distribuida. Uma das locomotiva  encabeçou a composição, e a segunda colocou-se a meio do comboio, sendo controlada remotamente. De futuro está também previsto a utilização de tracção diesel através do parceiro Vossloh com recurso às Euro 4000.

maraton_03“Queremos fortalecer a competitividade do transporte ferroviário e torná-lo mais atraente para os armadores franceses e europeus”, explicou  Sylvie Charles do SNCF. “Estamos trabalhar com RFF, e esperamos que esses comboios duplos  se tornem realidade em corredores europeus dentro de dois anos.”

O   Europe’s Marathon project  tem como objectivo demonstar a eficácia de comboios de mercadorias mais longos, mais pesados, e mais rápidos, em canais ferroviários europeus selecionados. Trata-se de um projecto colaborativo, orçado em 4.4 milhões de euros, lançado em 2011 que surge através do 7th Framework Programme for Research and Development promovido pela Comissão Europeia.

Além dos colaboradores mais visíveis nesta operação, incluem-se outros parceiros no projecto, como o gestor de infraestrutura da Suécia, ou a Faiveley Transport (responsável pelo sistema de travagem). Industrias do sector como a Schweizer Electronic e Createch que colaboraram no sistema de comunicações rádio. E organismos internacionais  como a International Union of Railways, e a European Rail Industry Association.