free web
stats

NME nos carris ho – apontamento de entrevista

Logo do NME 2011O Núcleo de Modelismo de Espinho (NME), para além do modelismo estático, tem vindo a desenvolver alguma actividade ao nível do modelismo ferroviário à escala H0. Em janeiro a temática assumiu na estrutura da associação mais presença  para desenvolver projectos ferroviários, com a entrada de elementos ligados a essa área na direcção.

webrails.tv – O que o modelismo ferroviário pode esperar do NME para 2014?

Núcleo de Modelismo de Espinho (NME) – O que estamos a fazer é a introdução desta nova valência dentro do NME, com o propósito de fazer uma maior divulgação desta temática, através da contrução de uma maqueta onde todos aqueles que queiram fazer circular os seus modelos o possam fazer. E para além disso trocar ideias e conhecimentos sobre esta temática. Queremos construir um espaço dedicado ao modelismo ferroviário, tal como existe para outras temáticas do modelismo tal como o rádio-control ou os slot cars pex. Temos também as “Tardes de Modelismo” que se realizam aos Sábados uma vez por mês, que são divulgadas tanto no Blog como no Facebook, e que estão abertas a todos os que queiram participar!

 webrails.tv – Quais as áreas em que se vai poder ver trabalhos do NME sobre modelismo ferroviário?

NME – Basicamente o que se pretende é juntar todas as variantes desta área, desde aqueles que coleccionam os modelos já prontos, até aqueles que fazem as suas peças a partir de desenhos ou fotografias. O grande objectivo é mostrar e divulgar o que de melhor por cá se faz, e tenho visto trabalhos excelentes que se podem colocar ao nível do melhor que se faz nos nossos parceiros europeus.

webrails.tv – Tomando como exemplo a parte estática da temática militar, envolvendo dioramas elaborados de cenários de conflito, ou reprodução de veículos, onde os trabalhos respiram detalhe e realismo nas peças produzidas. O que pode esperar o modelismo ferroviário ao partilhar das influências do modelismo estático, e como é que essa alquimia se pode expressar aos olhos de que se interessa pelo modelismo ferroviário?

NME – Digamos que aquilo que fazemos no modelismo estático transporta-se perfeitamente para a área ferroviária. Todos aqueles pormenores que fazemos num diorama pex, podemos coloca-los numa maqueta ferroviária, sendo que aqui temos um desafio: Reproduzir os mais ínfimos pormenores em modelos sensivelmente mais pequenos (Escala 1/87). Numa carruagem de passageiros por exemplo, colocamos no seu interior as figuras, pintadas com as vestimentas da época, se se tratar de uma carruagem dos anos 50 pex, procurar saber quais as cores do interior da carruagem nessa época para lhe dar um toque mais realista, ou também quando construí-mos uma maqueta, saber integrar o cenário que queremos reproduzir na época correcta, tal como no modelismo estático há aqui um intenso trabalho de pesquisa histórico-cientifico.

webrails.tv – Já existe um calendário para dar a conhecer os projectos NME?

NME – O nosso grande projecto é concluir a construção da nossa maqueta, e fazer a inauguração da mesma. Este ano para além da Espimodel 2014, está prevista a realização de uma exposição temática ligada ao modelismo ferroviário, em data a anunciar, sendo que desde já estão todos convidados a participar e a deixar as suas ideias!

Fundado em 2001, o Núcleo de Modelismo de Espinho tem a sua sede na cidade de Espinho. A associação tem o modelismo como principal propósito. Na sua acção procura divulgar e promover a troca de experiências na modalidade. O NME organiza anualmente o evento de modelismo “Espimodel”, e ao longo do ano é possível ir ao encontro das inciativas do NME conhecidas como as “Tardes de Modelismo”.