free web
stats

Linha do Sena parada por tempo indeterminado

mozambiqueRailMap

Rede Ferroviária Moçambicana / img: Jkan997

A linha do Sena, por onde é escoada a maior parte do carvão extraído na província de Tete, vai continuar parada por tempo indeterminado, disse o porta-voz da empresa estatal de portos e caminhos-de-ferro, Alves Cumbe.

“Apesar de estarmos a realizar obras de emergência, não podemos afirmar quando é que a linha será reaberta, porque as condições atmosféricas continuam ameaçadoras e trata-se de algo que não se consegue controlar”, disse o porta-voz da Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique à agência noticiosa Lusa.

O porta-voz dos CFM sublinhou que não há alternativa à linha férrea de Sena para as exportações de carvão, pois as outras opções estão ou em viabilização ou em estudo.

A brasileira Vale e a anglo-australiana Rio Tinto são as multinacionais mais prejudicadas com a paralisação da infra-estrutura, uma vez que já entraram na fase de produção e exportação do carvão que extraem das concessões que detém em Tete.

Na segunda-feira, a Vale anunciou em comunicado divulgado no Rio de Janeiro que motivos de força maior impediam a Vale Moçambique de cumprir os contratos de fornecimento de carvão extraído na província de Tete, em Moçambique.

A paralisação da linha de caminho-de-ferro do Sena devido a descarrilamentos e às chuvas torrenciais que destruíram partes da linha e algumas pequenas pontes, fez com que a Vale Moçambique se tenha visto impedida de escoar até à data cerca de 250 mil toneladas de carvão de coque.

Até Dezembro de 2012, a mineira brasileira fez passar pela linha de Sena mil comboios com mais de dois milhões de toneladas de carvão, enquanto a Rio Tinto escoou na sua primeira operação 35 mil toneladas