free web
stats

Ferrovia portuguesa esteve presente na FACIM

moz_linhaSenaViaTerminou no passado dia 31 de Agosto a 50ª Feira Internacional de Maputo (FACIM), em Moçambique. A Feira, que recebeu cerca de 84 mil visitantes entre 25 e 31 de Agosto, contou com mais de uma centena de empresas portuguesas. O Grupo Refer, a Mota-Engil e o grupo Visabeira foram algumas das empresas expositoras no FACIM, e que marcam presença no  sector ferroviário moçambicano.

A gestora da Rede Ferroviária Nacional, REFER, participou na feira enquadrada no espaço da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP). A presença do Grupo REFER, que em breve deverá dar lugar à Infraestruturas de Portugal, procurou valorizar as especialidades da empresa nos campos da engenharia ferroviária, telecomunicações, e consultoria. Já a agência portuguesa levou à capital Moçambicana cerca de meia centena de empresas de vários sectores como o das energias renováveis, automóvel, construção, transportes, engenharia, alimentar, entre outros.

A webrails.tv procurou obter um comentário do Grupo REFER à presença empresa na edição de 2014 da FACIM, mas sem sucesso. Recorde-se que o gestor de infraestrutura ferroviária, para além do papel institucional, encontra-se envolvido na reabilitação, modernização e expansão do sistema ferroviário da Linha de Ressano Garcia, Porto de Maputo, e Gare de Mercadorias. Ainda dentro da presença da ferrovia portuguesa na FACIM, ficou de fora a EMEF, empresa confirmou à webrails.tv que não ia estar presente. A  EMEF prepara-se para juntamente com a Visabeira, e o operador ferroviário Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique levantar uma unidade de construção e manutenção de material circulante em moçambique.

Ainda com iniciativa em Moçambique, e presente na feira, marcaram presença a Mota-Engil, com obras em curso no corredor ferroviário do Sena. E a Visabeira  com acção no desenvolvimento de infraestruturas.

A 50.ª edição da Feira Internacional de Maputo recebeu 84,6 mil visitantes. De acordo com o Ipex, o certame reuniu 3145 empresas, 1975 das quais participaram em nome individual, tendo 520 firmas moçambicanas sido alojadas nos espaços destinados à promoção das províncias do país e 650 estrangeiras nas tendas reservadas aos países participantes, 26 no total.

Rui Ribeiro