free web
stats

Plataformas logísticas estratégicas para a distribuição

cfl_polici02Para o o presidente do conselho de administração do Caminho-de-Ferro de Luanda, Celso Rosa, as plataformas logísticas representam um factor de coesão de Angola na medida em que vão facilmente interligar os distintos sistemas de transportes e na base da intermodalidade desenvolver um conjunto de acções no domínio económico, considerou o responsável em Luanda.

Segundo a Angop, a propósito da criação da Rede Nacional de Plataformas Logísticas e a Actividade Comercial, Celso Rosa referiu que as plataformas são um factor de coesão nacional, pois permitem que as relações de troca entre a cidade e o campo se processem com facilidade.

“Nós acreditamos que um pouco por todo o país, ao surgirem estes pólos logísticos e plataformas, nós vamos ver facilitada a vida, não só dos cidadãos como também dos empresários que se dedicam à agricultura, pecuária e indústria”, frisou.

Na exportação de mercadorias, disse, a iniciativa joga um papel importante pois não só facilitam os processos de circulação de pessoas e mercadorias no interior do país como também permitem a ligação entre o país e o exterior.

“Vamos aumentar as relações de troca com os países limítrofes, em particular com os da região, o que vai facilitar e fazer com que ultrapassemos muitas necessidades com as quais as nossas populações hoje se debatem”, referiu.

Sublinhou que o CFL, com a função de transportar cargas e passageiros, será também partícipe e beneficiário deste processo. “Se tivermos pólos logísticos bem identificados, localizados e estruturados vamos ganhar na nossa missão de transporte, uma vez que a empresa precisa de ser rentável e só o será com um maior número de passageiros e de mercadorias que transportar”, disse.

Celso Rosa disse que com os pólos a funcionar, a função do CFL será realizada mais facilmente e eventualmente o fluxo de receitas arrecadadas será maior, podendo a empresa também atingir a rentabilidade e a auto-sustentabilidade.

O Caminho-de-Ferro de Luanda transporta diariamente 13 mil passageiros, um número significativo, de acordo com Celso Rosa.

A rede nacional de plataformas logística já deu os primeiros passos com a aquisição e reserva de espaços em várias províncias e com a elaboração dos respectivos estudos de arquitectura e engenharia, de viabilidade económica e de impacto ambiental.