free web
stats

Ferroviários promoveram dois dias de esclarecimentos

casaAlentejo_(10.10.2014) Entre hoje e ontém ferroviários andaram pelas principais estações de caminho de ferro do país numa acção de formação junto dos utentes dos transportes públicos. Os trabalhadores do sector ferroviário distribuiram um documento onde abordaram o interesse público das subconcessões que a Tutela tem defendido e procura implementar.

A iniciativa saiu de um encontro que reuniu sindicatos e OTR’s do sector dos Transportes,  e onde o processo em curso, que prevê subconcessionar o serviço publico das empresas de transportes da esfera do Estado, foi um dos temas debatidos. Sobre os dois dias de acção fonte sindical avançou que a sensibilização no sector ferroviário foi promovida em todo o país nas principais estações. Sobre o documento, “houve uma aceitação bastante positiva do documento distribuido por parte dos utentes e daqueles que utilizam diáriamente o transporte ferroviário,” referiu o sindicalista.

.

Sobre a acção de esclarecimento que decorreu junto dos utentes nas principais estações, a webrails.tv conversou com o Secretário do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF), Abílio Carvalho. Junto do sindicalista procurou uma leitura sobre a consciência e interesse dos utentes pelo processo que poderá vir a modelar o serviço de transporte público da esfera do Estado.


O documento distribuído pelos ferroviários pode ser encontrado AQUI

.

 Do  encontro de Setembro saiu outra linha de acção para o mês de Outubro que apontou três dias ( 14, 15, e 16 ) para o sector dos transportes mostrar o descontentamento dos trabalhadores das empresas de transportes públicas. No sector ferroviário, fonte sindical adiantou que estão previstas paralisações de duas horas na Refer para dia 16, e na CP para dia 15. Acções que compreendem também a procura de respostas para questões que se arrastam. Por um lado a deterioração das relações laborais, desvalorização do valor do trabalho, e regime de concessões, ou a alienação da EMEF, e a intenção de fusão da Refer com a Estradas de Portugal, referiu.