free web
stats

REFER DISTINGUIDA NOS PRÉMIOS BRUNEL

img: HombreDHojalata

O trabalho de reabilitação executado nos painéis azulejares da Estação de Porto – São Bento foi reconhecido pelos Prémios Brunel. A obra de valorização do património  premiou a estação do Porto na categoria de estações, informou a Refer.

Os Prémios Brunel são considerados como os mais prestigiados prémios de arquitetura, engenharia e design ferroviário internacionais – distinguiram, na edição de 2014, o projeto de reabilitação dos painéis de azulejo da Estação de Porto – São Bento. A intervenção foi galardoada com um prémio na categoria de estações.

Os Prémios Brunel foram criados pelo grupo de arquitetos e desenhadores ferroviários Watford e devem o seu nome ao engenheiro, inventor e arquiteto inglês Isambard Kingdom Brunel.

Os galardões, divididos por categorias, são atribuídos de três em três anos e a organização da 12a edição, cuja cerimónia decorreu ontem, dia 15 de outubro, em Amesterdão, envolveu para além da Watford Group, a UIC (União Internacional dos Caminhos de Ferro) e os caminhos-de-ferro holandeses (ProRail e NS).

Apresentaram-se a concurso 92 projetos, tendo sido distinguidos 30, de onze países, repartidos em 19 prémios e onze menções honrosas. O prémio agora atribuído reconhece o esforço e empenho da REFER na preservação e promoção deste importante património, presente em inúmeras estações ferroviárias, e que torna única a Estação de São Bento, tendo o júri evidenciado na sua apreciação o facto de este investimento notabilizar e engrandecer o quotidiano dos utilizadores do modo ferroviário.

Recorde-se que em edições anteriores, a REFER foi distinguida com um prémio atribuído à Estação do Oriente (arquitetura) e duas Menções Honrosas atribuídas à Estação de Sintra (reabilitação) e à Ponte sobre o rio Trancão (engenharia e meio ambiente), no ano de 1998. Mais recentemente, em 2011, foi atribuído um prémio à nova Ponte sobre o rio Sado (infraestruturas técnicas) e duas Menções Honrosas atribuídas à Renovação da Estação do Rossio (estações) e ao CCO de Lisboa (edifícios de suporte ao caminho-de-ferro).