free web
stats

MNF espera alcançar 150 mil visitantes já em 2015

mnf_entroO Museu Nacional Ferroviário (MNF) tem intenção de alcançar os 150 000 visitantes/ano até final de 2015. O desafio foi lançado por Maria José Teixeira, Gestora de Projectos da Fundação Museu Nacional Ferroviário, na apresentação que levou ao Encontro sobre História da Ferrovia no Ribatejo, que ocorreu no passado sábado no Entroncamento.

A abertura ao público do MNF está para breve, mas só abrirá com as condições mínimas para um serviço de qualidade , adiantou Maria José Teixeira, técnica que actualmente também responde pela coordenação do MNF até à abertura do equipamento, na introdução à apresentação do Museu que levou para o encontro. Exposição que , para além de apontar objectivos que considera possíveis, lançou também algumas pistas do que deverá ser o MNF .

Para a coordenadora do MNF, o volume  de visitantes é um estimulo, embora aponte um estudo para justificar os números. Mas o grande desafio passa por captar públicos. Um trabalho que identificou como complicado, dada a “ localização próxima de Lisboa, Fátima e Tomar, centros com grande oferta cultural “ , e que por isso vai obrigar a criar novos produtos, novas necessidades, para captar novos públicos.

. Depois de declarações de Jorge Faria , presidente da Câmara do Entroncamento, à webrails.tv em que avançou a possível abertura do MNF no inicio de 2015. Aproveitamos a presença de Jaime Ramos, presidente da Fundação Museu Nacional ferroviário, no Encontro para recolher a confirmação do que falta para o Museu Nacional Ferroviário ser uma realidade no Entroncamento, e a nível nacional.
.

O caminho passa pelo acervo, e a ainda gestora de projectos do MNF, adiantou que existe a intenção de dar inicio ao processo de classificação do Comboio Real como “Tesouro Nacional”. Para o Museu “este material circulante é único a nível europeu por estar completo”, assinalou. Para lembrar, a esse propósito, que não foi por acaso que o Museu Holandês assumiu todos os encargos para o ter como ” a jóia da exposição “ que reuniu composições reais de vários países europeus. Uma solicitação que permitiu o restauro da composição a custo zero para o MNF.

O Comboio Presidencial também foi referido, sendo considerado um activo que pode ajudar financeiramente o MNF. O equipamento, também valorizado no estrangeiro por ter sido um restauro integral de uma composição completa, tem aberto algumas portas, salientou. A publicidade de uma conhecida marca de comunicações foi o exemplo apontado.

A entrada em funcionamento da réplica das locomotivas da série 1400, é outra das expectativas. A responsável adiantou que em breve devem chegar as carruagens.

Existe também a intenção de trabalhar o conceito de steampunk. Uma aposta, que do ponto de vista MNF, deverá abrir caminho a novos públicos. É uma ideia que encaixa na aposta de conservação da estruturas do edifício da Oficina do Vapor, por parte do Museu. Em que o enquadramento que as naves, e os comboios, oferecem  para  steampunk adapta-se à época vitorina 0nde vão buscar referências.

Para terminar, referir que a actual coordenadora citou os entusiastas, para dizer que conta com eles, e que são essências na primeira linha  para vencer este desafio.