free web
stats

Passeio Pedonal pela linha do Douro

A Associação Foz Côa Friends  organiza o “III Passeio Pedonal pela linha do Douro” na região de Trás os Montes e Alto Douro, e propõe a descoberta do troço encerrado Pocinho – Barca D’Alva, no proximo dia 30 de Março

O passeio no troço encerrado da Linha do Douro,  vai ter inicio na Estação de Almendra. Num percuros de aproximadamente 11 kms  até  Barca d’Alva, rumo à antiga estação fronteiriça. Para além do cenário natural a descobrir, e do convívo entre os participantes, esta é também uma inicitiva pela reabertura da Linha-férrea Pocinho – Barca d’Alva.

webrails.tv – O passeio pedonal na linha do Douro, para além de promover o encontro com a natureza e estimular o convívio, que importância pode ter para o troço encerrado entre Pocinho e Barca d’Alva?

Untitled-1FOZ CÔA FRIENDS – Em primeiro lugar há que referir que o passeio pela linha tem como motivação primeira a reivindicação pela reabertura do troço desactivado entre o Pocinho e Barca D’Alva. Foi assim nas primeiras duas edições e não deixará de o ser na terceira, edição na qual concluiremos o percurso entre o Pocinho e Barca D’Alva. Este terceiro passeio reveste-se ainda de um simbolismo especial pois os participantes concluirão o percurso feito pelo comboio durante um século.

Nas etapas já concluídas procurámos alertar os participantes para o potencial deste troço de linha e a receptividade tem sido a melhor. Por certo haveria percursos mais fáceis de fazer, mas a justeza da luta que empreendemos e a beleza do percurso atraem muitos participantes que, acima de tudo, procuram dar o seu contributo à causa que a todos move: a reabertura da linha e a criação de condições para o desenvolvimento económico da região e do país.
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/05/reabertura-da-linha-ferrea-entre-o.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/10/manifesto-aponta-linha-do-douro-como.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/11/linha-do-douro-pocinho-barca-dalva-uma.html

Todos os passeios têm sempre uma componente cultural que visa dar a conhecer o valioso património da região.

Assim, na primeira edição foi visitado o núcleo de arte rupestre da Vermelhosa e o Museu do Côa. Nessa primeira edição foi também aprovada a moção de apoio à reabertura da linha, posteriormente enviada aos órgãos do poder central, regional e local bem como à comunicação social.
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/04/passeio-pedonal-pocinho-estacao-do-coa_29.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/05/douro-nao-e-lindo-pae-viajar-de-comboio.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2011/04/mocao-de-apoio-reabertura-da-linha-de.html

Na segunda edição foi distribuído um panfleto sobre a história da estação de Castelo Melhor e foi feita uma visita à vila de Almendra e a Castelo Melhor.
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/04/historia-da-estacao-de-castelo-melhor.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/07/ii-passeio-pedonal-estacao-do-coa.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/05/fozcoa-friends-na-estacao-de-almendra.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/05/ii-passeio-pedonal-coa-almendra-olival.html

O terceiro passeio também terá uma componente cultural. Não abdicamos de dar a conhecer a nossa região e de levar quem nos visita a conhecer o que de melhor temos para oferecer. Entendemos que, quanto mais gente conhecer o património da região mais facilmente compreenderá porque razão empreendemos esta luta. Outra das vertentes destes passeios é a de dar visibilidade à causa e mostrar às várias instâncias do poder e à sociedade em geral que não aceitamos o isolamento forçado que nos querem impor. Acreditamos que, mais cedo ou mais tarde, a linha reabrirá até porque não somos os únicos a clamar pela sua reabertura.
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/03/douro-e-melhor-ligacao-ferroviaria-de.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2012/04/forca-dos-argumentos.html
http://fozcoafriends.blogspot.pt/2013/03/la-red-iberica-plantea-reabrir-la-linea.html

Por tudo isto consideramos que estes passeios desempenham um papel fundamental na estratégia de luta pela reabertura da linha mantendo o tema na ordem do dia.

 

webrails.tv – A iniciativa já vai na III edição, como tem sido organizar o evento, e que feedback tem dado?

Untitled-9FOZ CÔA FRIENDS – A organização do evento só tem sido possível graças ao empenhamento e labor dos membros da Foz Côa Friends Associação.

A maior parte do trabalho de planeamento e organização foi realizada antes do primeiro passeio para o qual elaborámos um programa, criámos uma rede de contactos e obtivemos Untitled-6o apoio de algumas entidades, entre as quais a Câmara Municipal e a Junta de Freguesia de Vila Nova de Foz Côa, que nos têm disponibilizado os meios indispensáveis à realização do evento.

Na segunda edição do evento e nesta terceira a tarefa de organização é mais fácil devido à base de trabalho criada, mas há sempre a necessidade de garantir que quem nos apoiou nos anos anteriores o fará de novo e também é necessário ajustar o formato e conteúdos do programa ao perfil do troço a percorrer. Depois disso passamos à fase de divulgação do evento que é feita no blog da Foz Côa Friends Associação (http://fozcoafriends.blogspot.pt) e nas redes sociais onde a associação também marca presença (https://www.facebook.com/AssociacaoFozCoaFriends).
Apesar de jovem, esta associação rapidamente conquistou a simpatia de muita gente o que ajuda à divulgação dos eventos levados a cabo.

Tal como referimos anteriormente, as reacções têm sido do melhor que poderíamos esperar.
Há gente que vem de muito longe para fazer este passeio e que nos tem transmitido o maior carinho quer em relação à causa por nós abraçada quer em relação ao trabalho que vimos desenvolvendo em defesa do concelho e da região.

Um dos aspectos mais interessantes desta iniciativa é o facto de se criarem imensas novas amizades o que é muito gratificante. Uma vez percorrido um troço de linha a pessoa que caminhou lado a lado connosco fica nossa amiga e nós dela também. Temos imensos destes exemplos o que nos deixa muito satisfeitos pois cumpre-se na plenitude um dos objectivos desta iniciativa: “estreitar os laços de amizade entre os amigos de Foz Côa residentes e não residentes no concelho”.

Na sequência desta e de outras iniciativas (ex: manifestação no centro da cidade do Porto) a Foz Côa Friends Associação afirmou-se e é reconhecida como uma associação que, entre outras causas, defende a ferrovia. Por essa razão a nossa associação integra a Plataforma Nacional de Defesa da Ferrovia (https://www.facebook.com/pages/Plataforma-Nacional-de-Defesa-da-Ferrovia/100666860059458) e tem vindo a estabelecer alguns contactos que lhe permitam desenvolver acções conjuntas em defesa da ferrovia no contexto ibérico.
Outro sinal de que a nossa mensagem tem passado é o facto de termos participado, a convite da RTP, na produção de uma peça sobre os 125 anos da Linha do Douro.

O caminho faz-se caminhando mas há razões para estarmos satisfeitos com os resultados obtidos até ao momento.

webrails.tv – Será possível desvendar um pouco o véu do que se pode sentir e ver no passeio, em jeito de convite?

Untitled-4

FOZ CÔA FRIENDS – Qualquer tentativa para descrever o que se pode ver e sentir durante um passeio como estes pecará sempre por defeito pois todos os adjetivos são curtos para expressar por palavras a monumental e inigualável beleza do Douro.

Talvez a melhor forma de descrever o Douro seja citar Untitled-5Miguel Torga e deixar o convite para que nos acompanhem neste passeio e vivam uma experiência inolvidável.

“O Doiro sublimado.

O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta.”

-Miguel Torga in “Diário XII”

Programa e mais informações: Aqui

 

Untitled-10Untitled-7Untitled-8