free web
stats

Estação de Castelo de Vide Second Life

img: Ana Patrício

img: Ana Patrício

Em contraste com o exemplo do Entroncamento, a antiga estação do ramal de Cáceres e a envolvente ferroviária, preparam-se para ganhar uma segunda vida. Com o final de Fevereiro a Estação de Castelo de Vide tem previsto já ter assumido o conceito “Pensão Destino”, e o imaginário que Ana Patrício idealizou para aquele espaço desafectado da rede ferroviária nacional.

Em conversa com a webrails.tv, a dinamizadora do projecto, desvendou um pouco deste desafio com ponto de partida na ferrovia. E nós fomos introduzidos ao conceito e envolvimento que reaproveitou um espaço ferroviário devoluto com nova funcionalidade, e componente humana.

Pensão Destino
Derivado à evolução dos caminhos-de-ferro, por já não se enquadrarem nas necessidades operacionais para a circulação ferroviária, muitos dos espaços outrora a fervilhar de vida, ficam devolutos. Estações, apeadeiros, casas de guarda de passagem de nível, ou edificado de apoio à via e obras, só para se citar alguma infra-estrutura, passou a estar disponível para fins particulares. Um património público gerido pela REFER Património, para uso não ferroviário, com a possibilidade e necessidade, de ser reinventado.

.

Ana Patrício, mentora do projecto Pensão Destino, explicou à webrails.tv como surgiu a oportunidade para emprestar uma segunda vida à estação de Castelo de Vide, no ramal de Cáceres:

O ramal de Cáceres encerrou em 2012. Ligava a  estação de Torre das Vargens, na Linha do Leste, à estação fronteiriça de Marvão Beirã. Castelo de Vide e Vale do Peso, juntamente com Marvão-Beirã, são as três estações do ramal. A título de curiosidade todas têm painéis de azulejos.

.

Num sentido lato, o conceito “Pensão Destino” veio proceder à requalificação e valorização deste património ferroviário. Neste caso, promovendo uma segunda vida para a Estação ferroviária de Castelo de Vide na função de alojamento. Ana Patrício, responsável pelo projecto, destacou que este “ vai ser um projecto de alojamento num sítio não convencional, ou seja, a estação foi recuperada à imagem e semelhança de uma antiga pensão tradicional portuguesa, ” longe de formatos tipo Loft, Hostel, ou Residencial. “ Queria só acrescentar que a ideia de uma pensão chamada Destino já existia dentro de mim muito antes de conhecer o lugar e que aquele desenho a dizer Pensão Destino foi feito por uma amiga minha, há cerca de oito anos.”

img: Ana Patrício

img: Ana Patrício

O espaço
O imaginário ferroviário continua presente em Castelo de Vide. A casa, por fora, manteve todas as suas características de estação que foi durante muitos anos. “ Como é uma estação no meio do campo, acho que a natureza também se sobrepôs à envolvente ferroviária. Consegue-se ter ali uma energia de calma e paz que é um pouco diferente da energia das chegadas e partidas de uma estação ferroviária, ” ilustra a dinamizadora da ” Pensão Destino “, a lembrar a palete de cores que a natureza oferece com a chegada da Primavera.

O interior da estação reserva espaço para 6 quartos, e áreas comuns, ao encontro das necessidades de conforto. “ Para além dos 6 confortáveis quartos com ar condicionado, Wi-Fi e outras comodidades, dispomos de áreas comuns acolhedoras, como a sala de jantar, onde poderá apreciar um pequeno-almoço simples mas delicioso, a cozinha, onde é possível preparar ou partilhar uma refeição, o terraço e o jardim, ” pode ler-se no site do projecto.

Já o cais coberto da antiga estação apresenta-se como um equipamento polivalente. Destaca a nossa interlocutora: “ podem ser salas de espectáculos excelentes para o conselho. Ou seja, não são cine-teatros, mas se alguma associação ou particular mostrar interesse podem receber teatro ou um concerto mais intimista. ”

img: Ana Patrício

img: Ana Patrício

A envolvência do território
Numa centralidade que o comboio já não serve, procuramos ir ao encontro do que irá distinguir esta proposta. De forma simples, Ana Patrício começou por nos dizer que a estação “é um sítio muito bonito.” Para antes de elencar pontos que sublinham o interesse daquele espaço no contexto da região, descrever a essência do lugar: “ É um sítio onde se pode usufruir da natureza, do ar livre, e das esplanadas existentes nos jardins; é um sítio para se descansar, repor energias, e um ponto de partida para conhecer a região. ”

Relativamente à localização, Castelo de Vide situa-se no Alto Alentejo, a poucos km de fazer fronteira, via rio Tejo, com a Beira Baixa, e a nascente com Espanha. “ Nunca me esqueço que a região embora seja interior de Portugal, acaba por ser central relativamente à península Ibérica. ” Ana Patrício sublinha a proximidade relativa em relação a três cidades Património da Humanidade. Évora em Portugal, e Mérida e Cáceres em Espanha. Ou, relativamente mais próximo da antiga estação, descobrir pontos de interesse na região.