free web
stats

Estação Ferro – Fluvial do Barreiro

IMG_0766

O primeiro troço da linha do Sul, ligando o Barreiro a Vendas Novas, na extensão de 56 Km, foi inaugurado pelo rei D. Pedro V, em 1859, no meio de grandes manifestações de regozijo, embora a abertura ao tráfego só se realizasse em 1861.

Mas o trânsito de mercadorias e de pessoas do comboio para o vapor que passa o Tejo faz-se penosamente num transbordo de quase dois quilómetros.

Manifesta-se então o espírito empreendedor do engenheiro Miguel Paes, de formação militar e ao serviço da Companhia Real, responsável pelo projecto e concretização das obras de construção da Gare Marítima, em terrenos conquistados ao rio, inaugurada em 1884. Estavam finalmente criadas as condições para a vila ribeirinha ser a grande plataforma giratória dos produtos e pessoas oriundos do Alentejo, e, mais tarde, do Algarve, com a expansão até Faro da Linha do Sul, em 1889, e tornar-se na próspera urbe por que ambicionavam os profetas barreirenses.

A 4 de Outubro de 1884 é inaugurada a nova estação ferro-fluvial do Barreiro, projectada pelo Eng.º Miguel Pais.

Estação terminús, foi dotada de um cais acessível que possibilitava o transbordo mais cómodo a pessoas e mercadorias, entre as duas margens do Tejo.

Arte e técnica conjugam-se nos elementos arquitectónicos do edifício. A fachada Poente virada ao rio, articula elementos decorativos de temática marítima e vegetalista, em estilo neo-manuelino, característico do período romântico.

Na fachada Sul, de carácter mecanicista e funcional, está localizado o hangar de embarque dos passageiros. É utilizado o ferro e o vidro, transparente e colorido, materiais construtivos inovadores na época.

Em 1934 foi construída a Avenida de Sapadores que veio facilitar o acesso rodoviário ao local.
A estação sofreu obras de ampliação e remodelação em 1943.

Em 1995 é inaugurado o novo Terminal Rodo-Ferro-Fluvial do Barreiro. A antiga estação Sul e Sueste perde alguma importância, ficando remetida apenas ao transporte ferroviário.

Com as novas acessibilidades previstas, cujo nó de ligação ferroviária passará para o Pinhal Novo, o Barreiro perde de vez a importância histórica que sempre deteve no contexto do transporte ferroviário, como eixo de ligação Norte/Sul.

fonte: Rota do Património Ferroviario do Barreiro

http://patrimoniobarreiro.blogspot.pt/