free web
stats

Norbrass e SudExpress passam pela Locomodels_EXPO

nohab_norbrass

Nohab

Outra das presenças ligadas à produção de modelos portugueses na área do modelismo ferroviário que vai marcar presença na Exposição Locomodels_EXPO, são as marcas Norbrass e Sudexpress de Armando Lobato. O construtor nacional conta dar a conhecer algumas das novidades apresentadas na ToyFair, mostrar protótipos e lançar a Alco 1500 da Norbrass.

Embora tenha revelado que depois da Feira de Nuremberga é complicado apresentar novidades, o dinamizador do modelismo ferroviário nacional, adiantou que vai ser possível ver o protótipo das automotoras Nohab da CP. Peças manufacturadas em latão de extremo detalhe, rigor e qualidade, reproduzidos na escala exacta de 1:87 pela Norbrass. Adiantou também da Norbrass o lançamento na Locomodels_EXPO das antigas locomotivas diesel da CP Alco 1500. Modelos que, com alguma oportunidade, poderão ser vistos a circular.

Da SudExpress vai ser possível confirmar também a aposta da marca em modelos híbridos. No evento vão estar presente modelos elaborados em resina, plástico e latão. Mais protótipos das carruagens Sorefame e da locomotiva eléctrica CP da série 2550. De resto lembrar que esta marca já tem um lugar vincado no modelismo nacional, em particular nas maquetas portuguesas, com as diferentes series da locomotiva 1400 da CP, e da Euro 4000 da Vossloh. Série que nos diferentes modelo produzidos pela SudExpress, destacamos o modelo do operador de mercadorias português, a Takargo.

.

No final de Janeiro e primeiros dias de Fevereiro decorreu em Nuremberga, Alemanha, a Toy Fair. O evento mundial reúne e lança as tendências do “brinquedo” para cada ano. O modelismo ferroviário não é excepção. Em conversa com Armando Lobato a webrails.tv ficou a saber que o fabricante português apresentou-se no pavilhão dedicado ao modelismo ferroviário.

Embora a participação como empresa, e a aplicação do conhecimento na aposta fora de portas, tenha sido positiva e motivante, para aferir brevemente. Armando Lobato não deixou de referir a existência de uma tendência regressiva no sector do modelismo ferroviário. Uma tendência que se notou no menor número de expositores dedicados aos comboios, e consequente ocupação do espaço por outros temas, menor fluxo de visitantes e novidades, disse.

.