free web
stats

Tancos acolhe memória do BSCF

BSCF_diaO Exercito português apresentou no dia do Batalhão de Sapadores de Caminhos-de-Ferro (BSCF), o  projecto previsto para perpetuar a memória do ex-Batalhão no poligno militar de Tancos. A apresentação fez parte do programa de comemorações agendado para o dia do BSCF, assinalado pelo Regimento de Engenharia nº1 (RE1), no passado dia 13 de Março, em Tancos.

Derivado à reestrutura das Forças Armadas portuguesas, o RE1, que se situava na Pontinha, foi operacionalizado no poligno militar de Tancos. O processo contemplou também a transferência do acervo histórico do RE1, onde na actualidade se encaixa a memória do BSCF, passando Tancos a ter de acolher, e enquadrar, a história do ex-Batalhão. O projecto veio assim expor a ideia projectada no seio do RE1 para perpetuar a memória do antigo Batalhão, e a identidade do exercito português na Engenharia Militar e Cooperação Civil-Militar.

Da Pontinha, e da antiga casa do BSCF, o Quartel de Campo de Ourique, transitou um vasto acervo composto por material circulante, sistema de vias Decauville, material instrução afecto à recruta, e monumentos evocativos e em memória dos Soldados do Batalhão. Por outro lado, em Tancos já se podia ser encontrado acervo respeitante ao Batalhão. Entre a memória do BSCF, a Unidade conserva desde há largos anos uma antiga locomotiva a vapor, datada do final do Séc. XIX, para vias desmontáveis do sistema Decauville.  Nesse sistema, existem referências dentro do perímetro militar, a um ramal que fazia a  ligação à  estação de Almourol da Linha da Beira Baixa . Traçado onde ainda é possível identificar no antigo canal dessa ligação, uma zona de trincheira.

O programa das comemorações do dia do Batalhão de Sapadores de Caminhos-de-Ferro iniciou-se ao final da manhã. A Cerimónia de Homenagem aos mortos do ex-Batalhão abriu o dia evocativo do BSCF, a que se seguiu, já no Médio Auditório do complexo, uma Sessão solene. A responsabilidade da abertura da sessão recaiu sobre o Comandante do RE1, Cor. Eng. João Manuel Pires. Seguiu-se a apresentação do projecto ” Construção de Infraestruturas para implementação do acervo histórico do RE1, em Tancos, “ por parte de Engenharia Militar do RE1. O projecto idealizado apresentou a modelação do espaço, e o contextualizar monumentos vindos da Pontinha, e outros elementos já presentes em Tancos. O  Comandante da Academia Militar,  Tenente-General José António Carneiro Rodrigues da Costa, fechou a o programa previsto para o Médio Auditório.

Terminada a Sessão Solene iniciou-se uma visita à Unidade. Foi possível conhecer a presença operacional do RE1 em Tancos, e ver parte do acervo histórico da Engenharia Militar exposto numa área visitável do complexo. A visita ficou concluída com a fotografia de grupo. A composição deu-se junto ao Castelo de Almourol. Em fundo, na imagem, o símbolo da engenharia destacou a fotografia. Momentos depois teve lugar o almoço na Messe de Sargentos. Decorreu em convívio entre antigos militares do ex-Batalhão, e várias categorias dos ramos das forças armadas no activo presentes no assinalar da data.

De referir que os Sapadores Ferroviários do exercito português, cujo lema foi “Sempre Fixe”, actuaram em teatro de operações na I Grande Guerra, inseridos no Corpo Expedicionário Português em França, e apresentaram-se também para missões em África. Estiveram presentes nos conflitos travados em Angola e Moçambique. As tropas ferroviárias portuguesas iniciaram a sua existência no ano de 1884, e foram extintas em 1974. O dia do ex-Batalhão de Sapadores de Caminhos-de-Ferro assinala-se oficialmente a 9 de Março. As cerimónias  de 2015 contaram com a presença do Clube de Entusiastas dos Caminhos-de-ferro.