free web
stats

Espaço L promoveu almoço e lançou nova exposição

lavradio_As associações dinamizadoras da antiga estação do Lavradio, na Linha do Sado, juntaram ferroviários no activo e reformados, familiares e amigos do Espaço L para um almoço de convívio e apresentação de uma nova exposição ferroviária. A iniciativa serviu ainda para recolher fundos e sensibilizar para a necessidade do trabalho voluntário no projecto.

A agenda para o dia, antes do almoço programado para o cais coberto, ficou marcada pela inauguração de uma nova exposição no Espaço L que se estende por duas salas do edifício.  Nas várias intervenções, entre responsáveis do Espaço L, da edilidade barreirense e antigos ferroviários, que abriram o novo sentido de divulgação cultural do Caminho de ferro, destacou-se a importância de não desvalorizar o legado do Barreiro ferroviário, e o relevo que  opções como o Espaço L podem ter no suporte de perpetuar essa identidade cultural no Barreiro.

A entrada de novos elementos para a definição do espaço museológico do Espaço L acaba por expressar a evolução da recuperação do edifício da antiga estação. A valorização de materiais conservados na ala esquerda da estação, e que permitiu recuperar o acervo de Chefe de Estação ainda presente nessa ala, levou à recriação do ambiente dessa função. Por outro lado, o trabalho residual nas oficinas da EMEF do Barreiro (GOB), que de acordo com barreirenses, aponta para um possível encerramento, complementou os elementos já existentes no espaço da Sala de Espera com algumas novas peças. Acervo que veio salvaguardar, e sublinhar, a cultura do conhecimento, e “saber fazer” oficinal originário do tempo do vapor, e que se prolongou à tracção diesel.

De referir que  ocupação da antiga estação pelas associações está quase a fazer três anos. Em conversa com um dos responsáveis, adiantou que o trabalho de recuperar o espaço ” não tem sido nada fácil. “ Lembrou que as dificuldades monetárias e a pouca disponibilidade de mais pessoas no trabalho voluntário não têm dado a rapidez e ritmo ao processo de recuperação da estação. Mas apontou um balanço positivo no caminho feito: “temos vindo a recuperar salas na estação, a fachada do edifico foi recuperada, e o telhado do armazém. “

O almoço, feijoada de chocos, decorreu  no dia 26 de Abril, tendo sido também uma homenagem ao 41 anos da revolução do 25 de Abril.