free web
stats

Pontes da Beira Alta intervencionadas

serpinsPonteeiffelDe acordo com a Infraestruturas de Portugal as pontes de Várzeas, de Meligioso e do Trezói na linha da Beira Alta, vão ser alvo de trabalhos de reparação. O inicio da intervenção está agendado para dia 6 de Julho, e está prevista a supressão de algumas comboios por interdição de via.

As pontes localizam-se entre o Luso – Mortágua, e a intervenção deverá demorar um mês. ” Esta primeira fase dos trabalhos de reabilitação da Linha da Beira Alta, visa a substituição do armamento de via, incluindo travessas especiais de madeira, de fabrico único, pelas suas dimensões e caraterísticas físicas, aliado a um processo de tratamento moroso, para que consigam reunir as referidas caraterísticas físicas, necessárias à sua aplicação, nas pontes nas pontes de Várzeas (303m), de Meligioso (127m) e do Trezói (127m), particularmente afetadas pelos descarrilamentos ocorridos em 2014 e que originaram elevadas perturbações à normal exploração ferroviária, ” adianta a empresa gestora de concessões de infraestruturas sobre os trabalhos a executar.

Tendo em conta a intervenção, a empresa alerta para a necessidade de ” efetuar interdições à circulação, o que obrigará, pontualmente, à realização de transbordos rodoviários.” Nesse sentido adianta que será ” garantido transporte rodoviário alternativo, “ e remete esclarecimentos mais detalhados sobre os transbordos rodoviários das circulações para o operador CP Comboios de Portugal.

Com a intervenção, o gestora de concessões de infraestruturas, espera ” ultrapassar alguns dos constrangimentos atualmente existentes nestas obras de arte, que obrigavam, nomeadamente, à introdução de restrições à velocidade comercial,” no itinerário ferroviário da Linha da Beira Alta.

Os trabalhos, que apresentam um custo associado de cerca de 765.000,00 euros, foi entregue à Somafel Engenharia e Obras Ferroviárias, S.A. A empresa gestora de contratos de concessão de infraestruturas informa ainda que o projeto tem a assinatura da IP Engenharia, e a fiscalização será assegurada pela Direção de Gestão da Rede Ferroviária.