free web
stats

Museu da Macinhata uma ilha ferroviária? – O Problema

vougaMacinhataMNF

img: Movimento Cívico Pela Linha do Vouga

(08.07.2015 – Parte 01) No actual projecto das obras em curso no troço de Águeda – Sernada do Vouga, da Linha do Vouga, o layout da estação de Macinhata não contempla  link para as cocheiras do Núcleo do Museu Ferroviário existente na estação. Sem a ligação da cocheira do Núcleo à linha do Vouga fica hipotecada a execução de um Museu Vivo com material circulante do núcleo, ou a iniciativa de outros projectos ferroviários de entretenimento no futuro.

No sentido de entender a situação a webrails.tv foi ao encontro dos intervenientes, e procurou compreender como se chega a uma visão que hipoteca no presente quem queira trabalhar no futuro, obstruindo o aproveitando da linha de um ponto de vista cultural e lúdico com recurso a0 acervo ainda existente. Acção promovida com a já assumida retirada do link, que vai limitar a aposta no material circulante, via e edificado que ainda existem na linha do Vouga.

 

.

Para ajudar a enquadrar a questão da ligação do Museu da Macinhata à linha do Vouga, a webrails.tv falou com o especialista em transportes, e estudioso da Linha do Vouga, Pedro Zuquete.

.

 

Está confirmado o isolamento, o “projecto contemplou retirar o aparelho que lá estava,” sendo que ” o que está no terreno é de acordo com o projecto,” nem mais aparelho, nem mais linhas, apurou a webrails.tv no terreno. A visão de uma ilha ferroviária para um Museu de caminhos de ferro.

O Projeto é da responsabilidade do Centro de Manutenção do Porto, hoje inserido no quadro da IP Engenharia. Mas o que interessa aqui saber, em primeiro lugar, é se a  IP Engenharia deve ou não, ou tem de ter ou não, sensibilidade dos detalhes para além de questões pragmáticas da sua natureza. Ou se quando se fala de sensibilidade dos detalhes ela deve ser procurada na Fundação Museu Nacional Ferroviário (FMNF). Ou se de facto é essa a cabal leitura da situação que deve ser retirada, já agora o que a justifica.

Por ser um dos fundadores a Refer (agora IP) tem direito a nomear um administrador no Conselho de Administração da FMNF. Lugar privilegiado para desenvolver contactos directos e trabalhar compromissos. Se a IP não tiver consciência de que pode e devia ter atenção que existem detalhes, eles podem ali ser trabalhados.

Mas a questão aqui coloca-se também ao nível da FMNF e qual o seu papel. O projecto contemplou quebrar o link da Linha do Vouga para o equipamento da FMNF. Não devia a FMNF ter tido uma posição? Porque é que a FMNF abdicou, ou não defendeu, no presente  algo que nas competência da Fundação pode ser valioso e aproveitado no futuro? Ainda para mais quando se sabe que quando não se faz logo arrisca-se a não conseguir emendar no futuro.

Por outro lado o Núcleo de Macinhata tem gestão partilhada com a Câmara Municipal de Águeda. Estivemos à conversa com Jorge Almeida, vice-presidente da CM de Águeda. Amanhã voltamos ao tema e começamos por aí. ( Parte 02 )