free web
stats

Museu da Macinhata uma ilha ferroviária? – MNF articulado com a IP

vougaMacinhataMNF(10.07.2015 Parte 3) Solicitada informação à Infraestruturas de Portugal (IP) da hipótese do Museu da Macinhata se tornar uma ilha ferroviária, e foi nos informado que ” embora as obras em curso venham introduzir alterações ao modelo de acesso à secção museológica de Macinhata do Vouga, este será assegurado mediante a execução de uma ligação técnica de serviço.”

Já junto da FMNF, sobre a hipótese do Museu da Macinhata se tornar uma ilha ferroviária, foi nos transmitido ” que o Museu Nacional Ferroviário está articulado com a IP-Infraestruturas de Portugal, S.A. nesta questão e que já lhe terá sido transmitido por esta empresa que será assegurada ligação técnica ao núcleo museológico. “

Entretanto procuramos simplificar junto da IP para imaginar o modelo de acesso à secção Museulogica no final da intervenção, e foi-nos explicado ” que no âmbito da intervenção em curso será deixada uma junta de ligação que permitirá a ripagem da via de modo a estabelecer ligação à secção museológica, “ porque o aparelho de mudança de via (AMV) ” de acesso à secção museológica de Macinhata do Vouga encontrava-se em curva, representando riscos para a circulação ferroviária. Face à sua degradação, foi decidida a remoção do mesmo tendo-se optado pela solução técnica acima identificada.”

Como a identidade da ferrovia não é tão simples quando se projectam conceitos no terreno, e o exemplo pode vir de processo associados à segurança e protecção de pessoas e instalações, neste caso a terminologia ferroviária na área da via e obras.

Tivemos de procurar referências para imaginar conceitos tipo  ligação técnica de serviço, que não se encontra no glossário ferroviário da IP. Ou sentido de união aplicado ao contexto da ripagem.

Para encontrar essas respostas, até porque também têm custos, de como a solução se materializa no acesso ao Museu, fica para segunda feira conseguir, eventualmente, dar uma ideia da solução imposta com a ajuda de alguém do sector. (Parte 4)