free web
stats

Núcelo da Macinhata recebe mais de 40000 visitantes por ano

img: CM Águeda

img: CM Águeda

Inserido na região de Aveiro, o Museu Ferroviário da Macinhata faz parte da oferta cultural do concelho de Águeda. Aproveitando um passeio de Entusiastas ferroviários ao equipamento falamos com Manuela Almeida, da CM de Águeda, responsável pelo núcleo do Museu Nacional Ferroviário.

Revelou-nos que o Museu de Macinhata, embora quase escondido, encerra uma centralidade invejável: ” um museu peculiar que apesar de não estar no centro da cidade de Águeda, tem bastantes visitantes, exactamente pelo rico património que possui. E ainda pela sua excelente localização. ” 

O número de visitantes, grande parte  vindos da região norte e centro de Portugal, atinge ” os 40000 (a passar) por ano. A maioria são da região norte e centro, mas também de todos os cantos do mundo. O transporte utilizado é a automotora que pára ali mesmo à porta do Museu, o automóvel, autocarro, bicicleta e até a pé. “

O Museu, situado na região centro, posiciona-se no entroncamento das principais vias rodoviárias: IP25 A1, e IC2. E tem ainda a centralidade ferroviária da linha do Vale do Vouga, na ligação à estação de Aveiro e consequentemente ao resto do país.

Mas o que pode destacar de uma passagem pelo Museu? Adianta Manuela Almeida: ” numa visita ao museu destaca-se a viagem pelo tempo. O aroma e a vivência de uma região intimamente ligada ao vapor e à linha do Vale do Vouga. As locomotivas a vapor, alguns exemplares de algumas linhas de via estreita do nosso país, nomeadamente, linha do Vale do Vouga, Dão, Tua, Porto e Póvoa e muito material de apoio à actividade ferroviária, “ fazem parte do imaginário que o espaço oferece, e explora.

Ao nível de visitas de grupo, quando avisado, o Museu propõe viagens ao acervo com a duração de cerca de 45 minutos, explica: ” as visitas no Museu são guiadas e com a duração de cerca de 45 minutos. Em função do dia e hora da visita de grupo, a mesma poderá ter a animação do grupo de teatro TEMA que recria a vida ferroviária de acordo com o material exposto. Poderá também ser articulada com outros sítios e outro património local, regional. “

O concelho oferece ainda um enredo patrimonial composto por espigueiros, azenhas ou moinhos de água, palacetes e diversos imóveis de valor patrimonial. A cidade Águeda desafia a passeios a pé ou de bicicleta zona ribeirinha. E outros atractivos para descobrir.

Por outro lado, sobre quem tem passado pelo espaço museológico, adianta que grande parte da população portuguesa tem vínculos directos ou indirectos ao caminho de ferro. ” Refiro-me ao facto de terem família que trabalhou ou trabalha nos Caminhos de Ferro ou terem feito viagens no material em exposição. Aquele legado, leva-os a viajar no tempo, a avivar a memória, a recordações com grande carga afectiva. “

A comunicação, e o papel da divulgação como estimulo de interesse, foi também um dos temas abordados: ” A divulgação do Museu tem sido através do site do Município de Águeda, site da Fundação do Museu Nacional Ferroviário e da página do facebook que, sem dúvida, tem um impacto impressionante; através de operadores turísticos espanhóis e franceses. “

O Museu pode ser visitado de Terça-Feira a Domingo, das 10:00 às 13:30 e das 14:00 às 17:30. Desde que exista marcação prévia de Maio a Outubro até às 19:00. Mais informações podem ser encontradas AQUI