free web
stats

PEV apresenta projecto de resolução para ramal da Lousã

rLousaCentenarioO grupo parlamentar Os Verdes (PEV) entregou esta quarta-feira na Assembleia de Republica uma iniciativa legislativa que recomenda a reactivação do ramal da Lousã. A infraestrutura encerrada em 2009 para reconversão, e entretanto suspensa, não foi uma das intervenções ferroviárias consideradas prioritárias nas infraestruturas definidas pelo PETI, lançado pelo XIX Governo Constitucional.

O projecto de resolução, ainda sem data para discussão plenária agendada e votação, defende “a reposição do Ramal da Lousã, com as devidas adaptações e melhoramentos”, inserido no próximo quadro comunitário de apoio.

O projecto, passados seis anos sobre o desmantelamento do Ramal da Lousã, já absorveu “100 Milhões de euros em obras realizadas, e perto de 8 milhões na contratação de serviços rodoviários alternativos”, adianta o PEV, no enquadramento do documento de recomendação para o Executivo. Sem que isso tenha reflectido qualquer melhoria para a coesão territorial, ou desenvolvimento económico da região.

A situação, adianta o PEV, tem de ser revertida. Lembra que já existe uma recomendação ao Governo aprovada na anterior legislatura. A Resolução da Assembleia da República n.o 17/2011, que apontou para uma “nova calendarização nas obras do sistema de mobilidade do Mondego”.

Mas o PEV defende também o ramal como peça para a necessidade contribuir na resolução das questões ambientais globais. “Adequar a resposta aos desafios colocados pelas alterações climáticas e pela necessidade de reduzir as emissões de CO2 e a nossa dependência energética do estrangeiro, nomeadamente do petróleo”.

A proposta de resolução “PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 29/XIII/1ª” ainda sem data para ir a plenário entrou no Palácio de S. Bento, no passado dia 2 de Dezembro de 2015.