free web
stats

Painel de Cottinelli Telmo intervencionado pelo IPT

mnfPainelCtelmoO painel “As profissões” de Cottinelli Telmo, que irá integrar a exposição permanente do Museu Nacional Ferroviário (MNF), está a ser intervencionado pelo Laboratório de Pintura e Escultura do Instituto Politécnico de Tomar (IPT).

A operação de restauro e conservação teve inicio em Fevereiro com uma equipa de cinco conservadores / restauradores, sob a coordenação da Mestre Carla Rego. Segundo um antigo Director do Museu Nacional Ferroviário, o Professor Jorge Custódio, o painel “Está a restaurar, porque perdeu parte da policromia. O tipo de painel estava muito em voga naquela época, havendo outros semelhantes feitos, por exemplo, por Almada Negreiros.

O painel de Cottinelli Telmo (1897-1948) foi executado na primeira metade do Séc XX. “É um baixo relevo, figurou num quadro alegórico alusivo aos ferroviários durante uma festa e cortejo da FNAT, no Norte do país.”  referiu ainda o antigo Director do MNF.

A intervenção de conservação e restauro no painel  vai passar pela  fixação pontual da camada cromática; remoção de alguma matéria solta de anterior intervenção; desoxidação de elementos metálicos oxidados; consolidação pontual da madeira; colagem de elementos em risco de destacamento e tratamento de algumas fendas e lacunas; limpeza mecânica e química; preenchimentos ao nível da camada preparatória.

O painel “As profissões”  encontrava-se no Núcleo Museológico de Valença de onde foi retirado para integrar, no Entroncamento,  a exposição permanente do Museu Nacional Ferroviário .

CPO paínel foi usado na decoração do “Carro dos Ferroviários” que representou a Companhia dos Caminhos de ferro Portugueses no Desfile do Mundo do Trabalho, por ocasião da Exposição de 1940 no Porto.O carro foi projectado pelos Serviços de via e obras da CP, realização das Oficinas Ferroviárias de Campanhã.Segundo descrição da época: “Sobre um soco ornamentado por baixo relevo, que representa pormenores da vida ferroviária,eleva-se um binário de rodas motoras de locomotiva, símbolo da união de esforços bem conjugados tendentes à obtenção da força admirável que impeliu o génio humano  nas sendas do progresso. O caminho-de-ferro revelou ao homem a vertigem da velocidade, motivo porque as rodas são aladas.