free web
stats

SNTSF ameça novas lutas na CP Carga

CPcarga_Depois do “Sim” da Autoridade da Concorrência à venda da CP Carga à MSC, mas sem que a decisão publica de “não oposição” esteja ainda acessível para consulta, o Sindicato  Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário ameaça com a hipótese de novas lutas na empresa CP Carga.

A situação coloca-se derivado ao ultimato que o sindicato lançou junto da Secretário de Estado do Planeamento. A organização quer ver uma reunião que deveria ocorrer até 29 de Dezembro 2015, sobre o processo de venda da CP Carga, agendada. Mas tal ainda não aconteceu. “Antes de qualquer decisão, as nossas propostas para o sector e, nesse sentido, em Dezembro conjuntamente com a Comissão de Trabalhadores da empresa, fomos ao Ministério da Tutela (Ministério do Planeamento e Infraestruturas) a exigir a marcação de uma reunião, que pelos responsáveis do Ministério foi assumida que se realizaria até de 29 de Dezembro”, mas até à data não houve qualquer reunião ou agendamento, confirmou a webrails.tv.

Nesse sentido a organização assume que “se até ao fim da semana não for marcada a reunião a que o Ministério se comprometeu, iremos, junto dos trabalhadores discutir acções de luta”, na CP Carga.

Recorde-se que o processo de venda da CP Carga está em curso, o negócio foi fechado pelo valor de 53 milhões de euros, “dos quais 51 milhões de euros serão usados para a recapitalização da empresa”, adiantou em Setembro de 2015 a MSC aquando da assinatura de compra. Na altura para a conclusão do negócio era esperado um parecer da Autoridade da Concorrência.

No entanto sindicatos e comissão de trabalhadores têm um ponto de vista diferente sobre o futuro da CP Carga. Acusam o Executivo anterior de ter oferecido a empresa. Um dos exemplos apontados passa pelo material embarcado que adiantam como tendo sido dado.

O parecer positivo da Autoridade da Concorrência foi conhecido em Dezembro de 2015, mais concretamente no dia 4. Até final de Janeiro deverá ser oficializada a venda do operador de mercadorias do Grupo CP à Mediterranean Shipping Company Rail.