free web
stats

Pendolinos não chegam para as encomendas, CP estuda alugar S-120 da Renfe

AlfaPendularA CP Comboios de Portugal, refere a revista Via Libre, está a estudar a possibilidade de alugar comboios à Renfe, provavelmente da série 120, porque a frota está a ficar escassa para fazer face ao crescimento da procura.

De acordo com a publicação, que cita o jornal Público, os 10 Alfa Pendulares que operam no eixo Braga/Porto/Lisboa/Faro, estão no limite da oferta, e com a entrada em oficina que se fala poder acontecer já em Março, não deverão conseguir responder à procura. Por isso o operador publico português está a estudar alternativas. Alternativas que podem passar pela automotoras S-120 da Renfe, refere.

Os Alfa Pendulares, entrados ao serviço em 1998, já deviam ter passado pela oficina em 2011, para uma grande revisão. Adianta um ferroviário que a administração liderada por Manuel Queiró tem arrastado a entrada em oficina dos veículos. Assegura na actualidade que a intervenção de meio de vida dos comboios bandeira da CP, como reflexo dos últimos anos no sector, estes arriscam-se a ficar mais tempo em revisão do que o desejável.

No entanto, a manutenção associada a estes comboios conseguiu aumentar a vida útil destes sem necessidade de imobilizar as composições por longos períodos. A situação permitiu, com alguma segurança, adiar a revisão geral de meia vida. O sistema usado, actualmente comercializado pela luso inglesa Nomad Tech, monitoriza avarias, e diagnostica as causas de forma preventiva.

Por outro lado a CP tem também apostado no contacto de quadros com o material circulante em acções de formação. A empresa procura  com a formação agilizar os processos de comunicação para mitigar o tempo de resposta em situações de anomalia.

Mas a revisão de meia idade, apontada pela fábrica para as automotoras eléctricas, deveria ter ocorrido aos 1,8 milhões de quilómetros percorridos. Em 2014 as dez unidades alcançaram os 4 milhões. Revisão que tem vindo a ser sucessivamente adiada.

Em 2015 a entrada em oficina chegou a estar prevista para o final desse ano. Acabou por não acontecer. Segundo Manuel Queiró devido a intenção de privatização da EMEF. Mas fonte ferroviária lembra que parte deste sucessivo arrastar poderia já estar ultrapassado se a manutenção (EMEF) e operação (CP) estivessem juntas, e não andassem de costas voltas.

O artigo da publicação espanhola continua citando o jornal português. O operador, escreve, estuda alugar quatro ou cinco S-120. Automotoras construídas em 2005  capazes de atingir 250 kmh, situadas dentro do mesmo segmento de conforto e qualidade das automotoras do serviço Alfa. A revista Via Libre é uma publicação da Fundación de los Ferrocarriles Españoles,

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.