free web
stats

Linha do Algarve (1976-2016)

linhadoalgarveEsta linha, tal como a maioria da ferrovia nacional, mudou muito nestes últimos anos, estações novas, eletrificação do troço Tunes-Faro, o material circulante a evoluir, bem como o tempo de viagem e agora fala-se na eletrificação de toda a sua extensão de Lagos a Vila Real de Santo António.

Em 1976, entre Lagos e Vila Real de Santo António Guadiana, existiam 5 ligações diretas com o tempo de viagem mais lento de quatro horas e treze minutos (14:40-18:53), efetuando paragens em todas as estações e apeadeiros e a viagem mais rápida era feita em três horas e um minutos (13:45-16:46), efetuando paragens nas estações principais entre Lagos e a Fuseta A, parando em todas as seguintes. No inverso existia apenas quatro ligações diretas, sendo quea mais lenta demorava cerca de quatro horas e vinte e oito minutos (6:30-10:58), efetuando paragens em todas as estações e apeadeiros, e a viagem mais rápida era completa em cerca de duas horas e quarenta e cinco minutos (8:35-11:20), efetuando apenas paragens nas estações principais da linha. Neste ano, circulavam na linha as locomotivas 1200 com carruagens B-600 e por vezes com carruagens Budd 1º classe. Estas locomotivas atingiam os 80 km/h.

Em 1984, o serviço regional era dominado em toda a linha,onde existiam sete ligações no sentido Lagos-Vila Real de Santo António Guadiana, sendo a viagem mais rápida realizada em três horas e quarenta e três minutos (18:52-22:35), efetuando paragens nas principais estações e alguns apeadeiros, terminando marcha em Vila Real de Santo António e a viagem mais longa demorava cerca de cinco horas e doze minutos (14:05-19:17), parando em todas as estações e apeadeiros exceto São João da Venda, Patacão, Marchil e Rio Seco. No sentido inverso, existiam apenas cinco ligações diretas, a mais rápida completava-se em três horas e cinquenta e quatro minutos (14:30-18:24), e a ligação mais demorada completava-se em cerca de cinco horas (11:40-16:40). As paragens variavam entre cada comboio, sendo que uns efetuavam mais paragens que outros. O material circulante era idêntico ao de 1976, sendo que, por vezes as locomotivas 1300 vinham fazer serviço regional, estando aptas a circular a 120 km/h.

Sete anos depois em 1991, as alterações em evidentes com os comboios Intercidades entre o Barreiro e Faro/Lagos, e a criação de três comboios Inter-regionais entre Lagos e Vila Real de Santo António Guadiana, no entanto, não substituindo as ligações diretas do serviço Regional entre ambas as estações. Assim, era possível percorrer toda a linha em pouco mais de duas horas e vinte e cinco minutos (12:20-14:45), servindo as estações de Portimão, Silves, Alcantarilha, Tunes, Albufeira, Loulé, Faro, Tavira e Vila Real de Santo António. No entanto, a ligação do serviço Regional efetuava paragem na maioria das estações elevando o seu tempo de viagem para três horas e trinta e cinco minutos. Neste Sentido existia apenas uma ligação direta, partindo de Lagos pelas 19:15 e com chegada programada para as 22:50. Já no sentido contrário existiam três ligações Regional e outras tantas de serviço Inter-Regional. Este ultimo as três viagens tinham todas o mesmo tempo de viagem, duas horas e vinte e cinco minutos, com partidas de Vila Real as 8:05, 12:40 e 18:00 e chegadas a Lagos pelas 10:30, 15:05 e 20:25. No outro serviço a ligação mais rápida demorava três horas e trinta minutos (5:35-9:05) e a mais demorada três horas e cinquenta e sete minutos (8:50-12:47). O serviço Inter-Regional estava entregue as automotoras 0600 que detinham performances de 120 km/h, sendo assim possível uma ligação mais rápida. Quanto aos comboios Regionais continuavam entregues as carruagens B-600, Budd e furgão laranja. O serviço Intercidades no troço Tunes-Lagos era assegurado pelas 1200, sendo as carruagens Sorefame IC, procedentes do Barreiro e eram separadas em Tunes.

1999 é o ano que se segue em análise, com mais alterações visíveis. O apeadeiro de Vila Real de Santo Guadiana já não se encontrava em funções, e o comboio terminava na estação anterior. O comboio Intercidades desaparecera entre Tunes e Lagos e os comboios Inter-Regionais já não circulavam. As ligações diretas também foram extintas, era necessário um paragem maior em Tunes ou Faro pois os comboios nessas estações trocavam de números, quer fosse Lagos-Tunes/Faro para Tunes/Faro-Vila Real de Santo António. Assim sendo era possível, na ligação mais rápida, realizar-se em duas horas e cinquenta minutos (14:30-17:20), sendo que o tempo de paragem em Faro, onde troca de número, era de apenas cinco minutos. A ligação mais demorada perdia apenas trinta e um minutos em relação a este comboio anterior. Três horas e vinte e um minutos (17:00-20:21). O tempo de espera na estação de Faro era de trinta e cinco minutos. Já no sentido oposto o mesmo se sucedia, a ligação mais rápida demorava duas horas e quarenta e cinco minutos (19:30-22:15), em que o comboio, quer em Faro como em Tunes, efetuava paragem de oito minutos. A ligação mais demorada completava o percurso em três horas e dez minutos (15:00-18:10), onde na estação de Tunes a paragem era mais demorada devido à ligação Intercidades procedente do Barreiro. O serviço Regional era já maioritariamente assegurado pelas carruagens Sorefame e traccionadas pelas locomotivas 1400 que tinham de velocidade máxima de 105 km/h. Este ano marcava o fim das 1200 nos serviços na linha do Algarve.

O horário 2002/2003 é o que marca o início do fim das composições na antiga estação de Lagos passando a ser usado o novo cais contruído para a nova estação desta vila em 2003. Neste Ano, os comboios eram de Lagos-Tunes/Faro e Faro-Tavira/Vila Real de Santo António. A viagem mais rápida demorava duas horas e cinquenta e um minutos (18:39-21:30), sendo que o tempo de paragem em Faro era de dez minutos. Por sua vez a viagem mais demorada era de três horas e dezoito minutos (17:17-20:35). O tempo de espera em Faro era de vinte e cinco minutos. No inverso, o comboio mais rápido percorria o percurso em duas horas e cinquenta e um minutos (19:45-22:36), sendo o tempo de espera em Faro de dez minutos. Por outro lado, o comboio mais demorado levava três horas e vinte e cinco minutos (17:37-21:02), sendo o tempo em Faro de trinta e sete minutos. O material circulante não havia sofrido qualquer alteração, sendo os comboios realizados pelas locomotivas 1400 com carruagens Sorefame.

No ano de 2008, em toda a Linha do Algarve, já reinavam as UTD 0600, com velocidades de 120 km/h, e já existiam as ligações Intercidades entre Lisboa Oriente e Faro, bem como os Alfa Pendular a ligar Porto a Faro. Nesta linha todos os comboios são regionais e ligam Lagos a Faro e Faro a Vila Real de Santo António. No entanto existia uma ligação por dia entre Lagos e Tunes, exceto a sexta que há dois comboios, entre Faro e Olhão uma ligação e entre Faro e Tavira cinco ligações para cada lado. No que toca a tempos de viagem para percorrer a linha neste ano a viagem mais rápida no sentido Lagos-Vila Real era de três horas e dezasseis minutos (12:19-15:35), sendo o tempo de espera em Faro de vinte e um minutos. A ligação mais lenta demorava quase tanto quanto nos anos oitenta. Três horas e cinquenta e três minutos (9:46-13:39), e o tempo de espera em Faro era de cinquenta e oito minutos. Caso não fosse tanto tempo, a viagem demoraria pouco menos de três horas. No percurso de regresso a Lagos, a viagem mais rápida era de duas horas e cinquenta e oito minutos (9:41-12:39), sendo o tempo de espera na estação de Faro de apenas quatro minutos. Já a viagem mais demorada era finalizada em três horas e trinta e seis minutos (7:16-10:52), sendo o tempo em Faro de cinquenta e dois minutos.

Chegamos a último ano desta comparação de cinquenta anos com o ano de 2016. Hoje em dia as ligações de longo curso mantem-se iguais, apenas alterando o seu tempo de viagem para mais rápido devido a construção da variante de Alcácer, onde o comboios atingem velocidades maiores podendo encurtar os tempos de viagem. Apenas de referir o corte das ligações Lagos-Tunes, Faro-Olhão e Faro-Tavira e a criação de dois comboios por dia em cada sentido entre Lagos e Portimão, um de manhã e outro pela tarde. Já quanto aos tempos de viagem, a mais rápida fica pelas duas horas e cinquenta e um minutos (11:14-14:05), sendo o tempo em Faro de um minuto de paragem. O comboio que mais tempo leva a percorrer este trajeto demora três horas e trinta e um minutos (17:05-20:36), onde para em Faro trinta e oito minutos. No sentido de Lagos o comboio mais rápido completa o seu tempo de viagem em duas horas e cinquenta e um minutos (19:10-22:01), onde o tempo de paragem em Faro é de quatro minutos. No entanto, a viagem mais demorada leva três horas e trinta e dois minutos (15:35-19:07), sendo a paragem em Faro de vinte e nove minutos. Já não era possível viajar de janela aberta, visto que em 2012, entrava ao serviço nesta linha as automotoras 0450, com ar condicionado, não sendo possível aos entusiastas poderem viajar ao sabor do vento como era possível em todo o material rebocável e automotor que antes havia circulado em toda a linha. A velocidade máxima desde material circulante é igual à do anterior, 120 km/h.

Assim é possível chegar a conclusão que o caminho-de-ferro nestes últimos anos na Linha do Algarve foi evoluindo, não só em termos de material circulante, mas também de tempos de viagem, passando de cinco horas, para pouco menos de três horas de caminho. Com a eletrificação desta linha será possível encurtar novamente os tempos de viagem e a melhoria das condições do material circulante. Todavia, poderia voltar-se a apostar em três comboios Inter-Regionais a ligarem Lagos a Vila Real de Santo António, principalmente nas alturas de maior movimento desta linha, ou seja, no verão da qual o Algarve se enche de turistas, realizando um comboio de manhã, outro de tarde e último pelo fim da tarde, inícios de noite, com paragens, em Portimão, Silves, Tunes, Albufeira, Loulé, Faro, Olhão e Tavira.

Fonte: Guias horário CP, Fotografias das épocas retratadas