free web
stats

Reforço na Linha do Norte e Algarve colocou UTE 2240 a fazer Lisboa Évora

Estación-de-Évora.-1024x594Na sequência da colocação recente de unidades da série UTE 2240, também conhecidas por “lili”, a fazer o serviço de Maquina e Carruagens Intercidades (IC) da CP Comboios de Portugal (CP) na oferta do segmento Lisboa-Évora, apuramos junto do operador que não existiu qualquer intenção de preterir este eixo na qualidade IC e que o recurso às automotoras se deveu à gestão de material circulante num conjuntura atípica.

Entre os dias 8 e 11 de Junho a CP avisou que o serviço Intercidades do eixo Lisboa Oriente/Évora iria ser efectuado com recurso a material do serviço Regional, as automotoras 2240. “A opção pela substituição neste eixo teve em linha de conta, nomeadamente, o facto de se tratar de viagens relativamente curtas, mantendo, um nível de serviço aceitável. Não existiu assim qualquer intenção de preterir este eixo em relação a outros serviços Intercidades”, explicou fonte CP a propósito de algumas questões colocadas sobre a situação.

A opção enquadrou um pico de procura adiantou: “Os dias do último fim de semana reuniram condições especiais de procura, uma vez que permitiram juntar o feriado Nacional do 10 de junho aos festejos do dia de Sto. António (este com particular incidência na região de Lisboa), tendo ainda coincidido com a realização de um festival grande de música no Porto (NOS Primavera Sound), fatores que, em conjunto, originaram um acréscimo extraordinário da procura”.

A CP monitorizou a evolução dos níveis de venda antecipada e mediante a perspectiva de procura nos vários eixos da Rede Ferroviária Nacional neste período. Nesse sentido explicou que se “verificou a necessidade de proceder a ajustamentos nas composições do serviço Intercidades para conseguir dar resposta aos níveis de procura esperados e efectivamente verificados”. Números do operador assinalam, entre os dias 9 e 13 de Junho, “só nos serviços de Longo Curso, foram transportados cerca de 100.000 passageiros a nível nacional”.

Foi neste contexto, de necessidade de ter flexibilidade de carruagens, que o operador enquadrou a necessidade de substituir as composições de Locomotiva e Carruagem na ligação Lisboa Oriente-Évora por automotoras da série UTE 2240, para reforçar serviços regulares nas linhas do Norte e Sul. Após a decisão conta aos clientes, online e nas estações, da alteração temporária.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

“A empresa tem enfrentado algumas dificuldades ao nível da disponibilidade de material circulante (conforme ainda recentemente assumiu para o caso especifico da linha do Douro), no contexto do aumento da procura dos seus serviços, particularmente em regiões e situações nas quais coincidem fatores que levam a picos extraordinários da procura. Esta situação especifica ficou a dever-se a um conjunto de circunstâncias, no contexto das quais foi necessário tomar uma opção absolutamente transitória, de recurso, que a empresa procura naturalmente evitar. Das estudos realizados para encontrar soluções ligadas à necessidade de renovar o parque de material circulante, tem sido dado conhecimento à tutela, bem como da importância de esta situação poder ser resolvida ainda no decurso do corrente ano”, rematou.