free web
stats

Prazo de electrificação Marco-Caíde pode estar comprometido

Marco de Canaveses - Estação da CP sem comboios entre Lousada e MarcoA electrificação do troço Marco-Caíde na linha do Douro, consignada para estar concluída em Agosto, pode estar comprometida. A empreitada encontra-se a 80% de ser entregue, dificuldades financeiras da empresa construtora podem estar na origem do atraso da execução da obra, adianta o jornal Económico.

O troço em causa compreende cerca de 14,4 km de extensão, situa-se entre o km 46,180 e o km 60,566 da Linha do Douro. Atravessa os concelhos de Lousada, Amarante, Penafiel e Marco de Canaveses. A chegada da tracção eléctrica até à Estação de Marco de Canaveses, assinada em Maio de 2015, deveria acontecer em Agosto, mas parece que não vai ser assim.

De acordo com o jornal, o calendário previsto não deverá ser cumprido, confirmou junto da Infraestruturas de Portugal:”estamos em negociações com eles [Isolux/Corsan] para definir um novo plano de trabalho que permita efectivar a conclusão da obra”.

A justificar o incumprimento mais que provável da Isolux e Corsán, explica a publicação económica, deverão estar dificuldades financeiras do Grupo em Espanha.   “Está há meses a tentar aprovar um novo plano de refinanciamento junto dos maiores bancos espanhóis, os principais credores da empresa, que se apresentam como a única solução para o resgate da construtora espanhola”, refere o jornal.

A situação ainda não coloca em cima da mesa um cenário de rescisão por parte da IP, mas a quebra de contracto poderá acontecer.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

O protejo de electrificação, assinado no dia da inauguração do Museu Nacional Ferroviário, representa um investimento de 6,2 milhões de euros. A concretização viabiliza a extensão dos serviços suburbanos, em tracção eléctrica, até à Estação de Marco de Canaveses..