free web
stats

50 anos da Ponte 25 de Abril eternizados em moeda de 2 Euros

ponte_25AA Ponte 25 de Abril comemora este sábado, dia 6 de Agosto, 50 anos. Para assinalar o aniversário a Infraestruturas de Portugal, empresa responsável pelo obra de arte rodo-ferroviária, além das iniciativas próprias tem-se associado a acções e entidades que destacam a data e valorizam o equipamento.

Foi dentro desse quadro que a IP acolheu na manhã desta sexta-feira a sessão de apresentação da moeda comemorativa dos 50 anos da Ponte 25 de Abril. Cunhada pela da Imprensa Nacional-Casa da Moeda (INCM), entidade promotora da sessão, além venda das primeiras moedas, o evento serviu para lembrar que o equipamento continua imponente como ex-libris lisboeta, e fulcral na mobilidade norte sul da cidade e do país.

Presidiram a sessão de apresentação da moeda comemorativa, Rui Carp, presidente do Conselho de Administração INCM, e o vice presidente a IP José Serrano Gordo, em representação do presidente António Laranjo, que acompanhou o ministro Pedro Marques na deslocação a Reguengos de Monsaraz.

.

Marcaram presença na apresentação da moeda comemorativa um volume considerável de convidados, entre eles notou-se a presença de Canto Moniz. O antigo engenheiro surge associado a dois momentos singulares nas 5 décadas da ponte. Entre a construção e a instalação do comboio na ponte solicitamos que recuperasse algumas das suas memórias que ilustrassem esse 50 anos.

.

Além do lançamento se encaixar no plano de emissões comemorativas da empresa, Rui Carp, lembrou que a construção da ponte teve uma história, e parte dela assentou no desenvolvimento que a aproximação das duas margens trouxe a conselhos como Almada ou Seixal. Nas palavras proferidas lembrou ainda que a ponte se encontra em processo de classificação. Ao papel funcional na mobilidade rodo-ferroviária, a ponte poderá também ver associada uma dimensão cultural como monumento nacional em breve, referiu. Alguns dos motivos que considerou “mais que suficientes para criar e produzir” a moeda comemorativa.

Por seu turno, Serrano Gordo, destacou a importância da infraestrutura na mobilidade de pessoas e empresas. Sublinhou a Ponte 25 de Abril como do parte portefólio IP e isso ser um motivo de orgulho para empresa, mas também de responsabilidade. Afirmou ainda como positivo ver a ponte figurar numa moeda. Esse presença, disse, vai levar a obra de arte a ser conhecida um pouco por toda a Europa, uma vez que vai circular pela pelos países da zona euro.

A sessão, realizada no auditório do campus IP no Pragal, desvendou ainda que está para breve a abertura de um centro de interpretação da Ponte 25 de Abril em Lisboa. A IP cedeu à Região de Turismo de Lisboa o pilar 7, situado na Av. de Brasília, em Alcântara. O pilar é oco, e dentro de um contexto de valorização da obra de arte, deverá ser montado pelo organismo. Existe ainda a possibilidade de ser montado um elevador no pilar, que leve as pessoas do centro de interpretação até ao nível do tabuleiro automóvel.

moedaPonte25Após intervenções, e o visionamento de um pequeno filme alusivo ao processo de criação e produção da moeda comemorativa, segui-se um porto de honra. E aos presentes foi dada a possibilidade, por parte da INCM, de adquirirem a edição comemorativa num banca montada para o efeito.

A moeda apresenta o valor facial de 2 euros, tem autoria do escultor José Aurélio, e compreende três emissões. Para a emissão comemorativa corrente está prevista a cunhagem de quinhentas mil moedas. Na versão Proof e BNC vinte mil moedas, metade para cada tipo de emissão.

A rematar referir que a infraestrutura começou por se chamar de “Ponte Salazar”, passando a designar-se por “Ponte  25 de Abril” a partir de 1974. A obra é adjudicada, após concurso internacional, em 1962 à United States Steel Export Company, e inaugurada a 6 de Agosto de 1966. Em 1995 são iniciadas as obras para a inclusão da via férrea na ponte. Por rodovia e ferrovia, na actualidade, atravessam diariamente o rio Tejo pela ponte cerca de 300 mil utentes.