free web
stats

Incêndio em comboio da linha do Douro: GISAF abre investigação

O GISAF – Gabinete de Investigação de Segurança e de Acidentes Ferroviários vai proceder à investigação do incêndio no comboio n.º 4100, ocorrido na linha do Douro. Segundo o organismo, tratou-se da quinta ocorrência similar naquele tipo de material circulante, pelo que foi decidido proceder à abertura da investigação.

Em causa está um incêndio no veículo motor de uma automotora espanhola da série 592, ocorrido no passado dia 10 de Outubro. O incidente deu-se ás 6h03 na estação do Juncal, num comboio com destino Caíde, procedente da Régua. Não houve vitimas, mas o fogo acabou por mobilizar os Bombeiros do Marco, com quatro viaturas e 14 operacionais.

“Do incidente não houve quaisquer outras consequências que não danos no material circulante. No entanto, considerando que este tipo de incidente tem o potencial de resultar em acidentes graves e que, do que foi possível apurar na análise preliminar feita pelo GISAF, é a quinta ocorrência similar naquele tipo de material circulante, foi decidida a abertura da investigação”, adianta o gabinete para explicar a iniciativa.

A investigação, adianta o GISAF, vai incidir nos “aspectos técnicos do material circulante que causaram o incêndio, assim como o tratamento feito ao histórico de ocorrências no âmbito dos sistemas de gestão de segurança das organizações envolvidas, à eficácia das medidas de mitigação tomadas e outros aspectos organizacionais que sejam considerados relevantes para as causas subjacentes e profundas”.

Sobre objectivo da actuação o organismo sublinha:  “as investigações realizadas pelo GISAF têm um âmbito meramente técnico, tendo como único objectivo aumentar a segurança do transporte ferroviário, não se dedicando, em momento algum, ao apuramento de culpas ou responsabilidades”.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.