free web
stats

Ramalho e Queiró divergentes quanto ao financiamento da mobilidade

Os presidentes da CP e Novo Banco, Manuel Queiró e António Ramalho, não estão de acordo quanto às tendências de financiamento dos transportes. O  antigo presidente da IP abordou esta segunda-feira as “Tendências do Financiamento” na mobilidade, e vaticina que operação vai ter de ser financiada pelo cliente e beneficiário, modelo que para o presidente da CP não responde às necessidades de mobilidade num país assimétrico e de salários baixos como Portugal.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

A sessão decorreu a 12 de Dezembro na sede da SRS Advogados, e encerrou o Ciclo de Palestras sobre a Mobilidade promovido pela sociedade de advogados e publicação Transportes em Revista. Um ciclo que António Ramalho “fechou com chave de ouro”, adiantou Pedro Rebelo de Sousa, moderador das palestras.