free web
stats

Olhar de um Passageiro Intra Rail Dia 3

olharP_Porto_11Para variar, Domingo! Não sei como é possível. Bem que eu queria que o tempo também passasse rápido no trabalho, mas a vida tem de ser sempre ao contrário. Ultima noite no Porto. Não ouvi chuva. Esta noite chegou cá um grupo de franceses por volta da uma da madrugada e decidiram tomar todos banhos. Uma bela ideia e logo por azar, o wc público era em frente ao nosso quarto. Tivemos de” gramar” todo aquele barulho por largos minutos. Bem que os funcionários lhe pediam silêncio mas era o mesmo do que falar com uma parede… Um pequeno desabafo, hora de pequeno-almoço e check-out.

O meu dia de hoje não ia ser nada de novo. Decidi regressar ao World of Discoveries para o mostrar à minha namorada. Um parque temático onde já tinha estado e tinha gostado bastante. Um dos melhores sítios em Portugal para aprender a história dos descobrimentos portugueses. Algo que fomos bastante bons em tempos. Como sempre, a parte mais entusiasmante foi claramente aquela do passeio de barco pelos principais locais da história dos mesmos. Mais uma vez se passaram duas horas maravilhosas naquele parque temático. Da próxima vez que lá passar farei por ir ao restaurante provar o buffet sobre os sabores do mundo. Só o próprio nome creio que representa tudo.

De volta as ruas da Invicta, mais um breve passeio pela deslumbrante ribeira do Porto. Deambulamos até chegar à outra margem. Vila Nova de Gaia. De regresso a um restaurante bem conhecido por mim da qual fui extremamente satisfeito para Lisboa, após o almoço que me foi apresentado.

Já estamos em contagem decrescente para voltar a Lisboa. De momento a única coisa que me ocorre é subir calmamente até ao Aliados, correndo as lojas de indianos a procura de lembranças para trazer comigo. Entretanto, lembrei me de passar na ponte D. Luis I, onde me deixei ficar por largos minutos a observar ambas as margens deste bonito porto.

Já em São Bento apanhei o comboio as 15:45 onde saí na estação de Campanhã. Faltam ainda duas horas para o comboio que me irá transportar para Lisboa. Escolhi o desdobramento pois parecia-me bem, tanto o seu horário de partida como o de chegada ao Oriente. Sentamos na Sala de espera da estação onde estivemos sensivelmente uma hora a jogar às cartas. Nem demos pela passagem do tempo. Levamos um pequeno lanche adquirido no bar da estação. Um sitio um pouco careiro embora o escolhido tenha agradado bastante. No comboio apanhamos a carruagem 24 numa composição que circulou com 7 carruagens. Sendo que 5 delas eram de 2ª Classe. Não houve atrasos até chegar a Lisboa, que decorreu à tabela até a minha saída.

Posto isto, mais um balanço positivo num fim-de-semana que se passou sem nenhum percalço, onde a ferrovia nos fez regressar ao passado que dificilmente voltarem a ter nos dias de hoje. Refiro me então, ao comboio diesel formado pela antiga 1400 e as modernas carruagens Corail, proporcionando um conforto único apenas substituído pelas antigas Sorefame da qual é possível viajar de janela aberta ao sabor do vento.