free web
stats

Tratamento anticorrosivo na linha do Oeste concluído

oeste_ponteriopranto

img: IP

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou a conclusão de trabalhos de pintura em 19 pontes metálicas na Linha do Oeste. A operação de preservação e manutenção das obras de arte rondou os 600 mil euros.

Na intervenção foram alvo de beneficiação “diversas estruturas existentes ao longo da Linha do Oeste, nos concelhos de Torres Vedras, Bombarral, Óbidos, Nazaré, Leiria e Figueira da Foz”, refere o gestor de infraestrutura ferroviária.

A beneficiação, explica a empresa, consistiu na “decapagem integral das pontes com jato de areia para remoção de toda a tinta existente, bem como de eventuais focos de corrosão, tendo posteriormente sido aplicado um esquema de pintura composto por três camadas de tinta”.

Além do empreiteiro contratado, intervieram na execução dos trabalhos equipas da Brigada de Execução de Pontes IP. Os quadros técnicos da empresa, detentores de know-how especializado na área, “procederam à substituição de elementos e peças metálicas rebitadas” das obras de arte. A monitorização esteve a cargo do Departamento de Estruturas Especiais, da Direcção de Gestão da Rede Ferroviária da IP. A estrutura acompanhou a execução dos trabalho de preservação e manutenção que decorreu, sem interferir na circulação ferroviária, ao longo de 180 dias.

Sobre o motivo o motivo do tratamento anticorrosivo, refere a IP: “teve como propósito assegurar os bons índices de fiabilidade, comportamento e segurança das pontes ferroviárias, atenuando os efeitos negativos da exposição aos vários agentes, tais como a humidade, a salinidade ou a poluição”.

A rede ferroviária portuguesa compreende 2358 pontes, 547 são pontes metálicas – algumas delas centenárias e de elevado valor histórico e simbólico – e que graças à preservação e manutenção permanecem ao serviço sem limitações.