free web
stats

Takargo cimenta números em 2016

takargo_contentoresO operador ferroviário privado de mercadorias Takargo confirmou em 2016 o segundo ano acima de 1 milhão de toneladas transportadas. Os números têm vindo a confirmar-se e aumentam a fasquia no transporte de carga por ferrovia da empresa para 2017.

Em 2016 o operador transportou mais de 1,2 milhões de toneladas, contra pouco mais de 1 milhão em 2015, 880 e 930 mil toneladas em 2013  e 2014 respectivamente. Uma tendência em que a Takargo já adiantou para este ano o reforço do parque de tracção. Até ao final do primeiro semestre a empresa soma ao parque de 14 locomotivas diesel mais duas Euro 4000, em sistema de aluguer operacional, para realizar km na malha ferroviária ibérica.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

De resto, o ano  de 2016 marcou um sedimentar do transporte ferroviário do operador em território nacional. Ao portefólio que assinala um papel de actor no palco ibérico, onde se confirmou no ano passado a aposta nos tráfegos de madeiras, papel e sucata, houve novos serviços na carteira do rectângulo. A empresa começou a operar o tráfego do Jet Fuel para o aeroporto de Faro, no troço Sines – Loulé, no primeiro trimestre de 2016. E poucos meses depois anunciou ter assegurado o transporte de contentores entre terminais portuários e portos secos portugueses e espanhóis, para a ALB.

Mas 2016 verificou também um crescimento homologo no número de comboios comerciais realizados. Foram mais 406. Em 2016 a empresa realizou 1 880 composições, contra 1 474 em 2015.

No entanto o ano que passou pode ser de referência para um novo transporte no futuro, e que também interessa à MEDWAY. Assegurar o transporte ferroviário de minério de ferro do nordeste transmontano. Em Maio Miguel Lisboa, Administrador da Takargo, adiantou ao jornal Público que a empresa expressou vontade para trabalhar com o concessionário “soluções logísticas criativas que garantam a competitividade da mina”, no transporte de minério para exportação desde Moncorvo.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

Entretanto com o inicio de 2017 o operador começou o ano com a prestação de novos serviços. O transporte de bobines de chapa em bruto, entre o Porto de Setúbal e Siderurgia, e produto acabado entre o Seixal e Valongo. Transportes que já contam para confirmar se no final de 2017 a tendência de afirmação do operador na ferrovia se mantém em linha com a curva de crescimento.