free web
stats

Nos Carris da Semana – 6 a 25 de Fevereiro

[Semana 8 - 19/25 Fevereiro]

O comboio por vezes cruza mas não pára para passageiros na estação de caminhos-de-ferro de São Marcos, na Linha do Sul. Sobre o isolamento da estação do Conselho de Silves na mobilidade da rede ferroviária nacional, adianta o Correio da Manhã de domingo: Habitantes de São Marcos da Serra reclamam por comboio.

No primeiro dia normal de trabalho, segunda-feira, soube-se que a CP melhora resultados mas continua esmagada pela dívida, sendo parte do saldo positivo alçando com a venda da CP Carga, explica o Público. Qual terá sido o lucro obtido com a venda da CP Carga?

Pedro Lamares, na terça-feira, serviu-se da estação de Santa Apolónia, pronto para ir embora, no ‘Literatura Aqui’ da RTP2. Pelo caminho apanhou Manuel Bandeira, João Reis, Maria do Rosário Pedreira e Mariano Marovatto.

A remoção das telhas de amianto da antiga e devoluta estação do Sul e Sueste, no Barreiro foi ponto de partida para um artigo de opinião no Rostos. Como pano de fundo um Barreiro esquecido do que o fez. A leitura  A Estação do Barreiro-Mar, ou o que resta dela… é de João Naia da Silva, e foi publicada na quarta-feira.

Na quinta-feira Novo tema na Pordata, dedicado aos transportes públicos. Uma oportunidade para conferir séries estatísticas na ferrovia.

Pese embora o momento trágico, esta é uma das questão que se têm levanto a propósito da entrada do novo RGS-I, o acompanhamento do comboios.  Ataque cardíaco mata maquinista enquanto conduzia comboio, informa a TVI24 desta sexta-feira.

[Semana 7 - 13/18 Fevereiro]

A alternativa Ermesinde – Salamanca via linha do Douro, em alternativa à linha Aveiro – Mangualde, volta a estar em destaque. Nas páginas do jornal Público de domingo surge O mistério da linha Aveiro – Mangualde. A ligação, depois de uma nega financiamento de Bruxelas onde foi colocada em causa a viabilidade do projecto, foi de novo colocada a concurso de financiamento do CEF, e ao que parece sem alterações desde o ultimo não da Europa.

Ainda no domingo e para assinalar um ano desde a apresentação do Plano Ferrovia 2020. O jornal Publico procurou saber o grau de execução do plano e revela sobre o Plano ferroviário: poucas obras em curso um ano depois. A cerimónia oficial de apresentação decorreu em Almada a 12 de Fevereiro de 2016, e o presidente da IP era António Ramalho.

Segunda-feira o Correio da Manhã informa que Câmara de Mirandela dá 850 mil € por estação abandonada no centro da cidade. Depois de largos anos de abandono anuncia que o acordo IP e CP vai permitir rentabilizara a estação de Mirandela pela CM de Mirandela.

Na tarde de terça-feira uma Chuva intensa causa inundações e encerra túnel em Olhão (com vídeos), escreve o Sul Informação. De acordo com a plataforma informativa da região algarvia, a chuva foi te tal maneira forte que houve locais onde a água tapou a linha férrea, e no túnel que cruza o canal ferroviário houve mesmo quem tivesse aproveitado para andar de barco.

A propósito do anuncio da assinatura de um acordo entre a ANA e a pasta do Planeamento e das Infraestruturas, para a execução do estudo de impacto ambiental para um novo aeroporto, ficou a saber-se que o Governo estuda metro ligeiro na Ponte Vasco da Gama para ligar ao aeroporto do Montijo. Quem o diz é O Jornal Económico desta quarta-feira, que cita o jornal Público.

A quinta-feira reiterou a fusão entre os gabinetes que investigam na ferrovia e aeronáutica são mesmo para juntar. Depois do Conselho de Ministros confirmar o GPIAAF, só fica a faltar a publicação, em Diário da República, do articulado que irá regular a nova estrutura.

Na sexta fica a saber-se que o Vale do Tua perdeu a linha centenária mas ganhou dois comboios. Refere o Observador, que vai buscar a informação à Lusa, um dos comboios vai ser turístico e outro, ainda não garantido, vai servir as populações já a partir de Junho/Julho. Mas o enredo do artigo é mais denso, junta EDP, Agência de Desenvolvimento do Vale do Tua, Movimento Cívico pela Linha do Tua. No artigo, já no final, entra também Maria José, uma passageira da linha do Tua, que apanhou dois táxis para se deslocar ao hospital, em Mirandela …

[Semana 6 - 06/12 Fevereiro]

No Domingo o jornal Público apresenta um artigo à medida do Presidente do operador histórico: CP aguarda luz verde do Governo para renovar frota de comboios. Ajude ou não o Governo a colocar comboios da CP em Salamanca num mercado libralizado, e Manuel Queiró não deixará de ficar bem visto na fotografia. Até porque a responsabilidade não é dele. Nas suas mão está não voltar a haver barraca no Douro por mau serviço da CP.  Depois de recuperar as Allans, para reforçar a oferta nas linhas do Douro e Minho com os camelos espanhóis, falhar é falta de competência.

Mas o primeiro dia de trabalho começa logo com uma fuga de informação na Infraestruturas de Portugal. Na segunda-feira o jornal Público, que em dois dias seguidos publica duas noticias com impacto, liberta um artigo com base num estudo da empresa para a Linha do Douro, que não era para ser divulgado. Isto quando a aposta do Governo passa por uma ligação alternativa à linha da Beira Alta, Aveiro – Mangualde.

Em alternativa também, o artigo lembra que já existe uma linha (Ermesinde – Salamanca) e coloca na ordem do dia a reabertura do troço encerrado entre o Pocinho e Barca D’Alva, e a ligação a Salamanca. Para ajudar à festa lança números da obra. Valores muito abaixo da alternativa preferida pelo Governo. São necessários 43 milhões de euros do lado português, mais 119 milhões do lado espanhol.

A noticia aborda também a hipótese de levar os suburbanos do Porto até Amarante no antigo troço de via estreita desactivado da linha do Tâmega. Mas, segundo o estudo, em via larga. A reabilitação da linha do Sabor para tráfego de minério´, é outro dos temas aflorados. Como é a descer, e uma vez que a composição segue vazia na subida para a mina, o transporte de minério para exportação não deve ser problema, remata o artigo que cita o documento.

Na manhã de terça, Carlos Matos Fernandes, ministro do Ambiente, confirma que o porto pode vir a ter mais duas, talvez três, linhas de metro. Aponta a conclusão para uma nova legislatura 2021, e fala em estudos e diz que não se sabe se haverá financiamento. A informação é avançada na antena da TSF.

Na quarta-feira confirma-se a intenção do Governo construir linha de Aveiro – Mangualde.  Portugal candidata 5 projectos ferroviários ao CEF. entre eles está a ligação.

Em moldes diferentes de 2016 e com bilhete 150 euros mais caro, num exclusivo do jornal I de quinta-feira, é anunciado o regresso da composição recuperada pela Fundação Museu Nacional Ferroiário: Comida, vinhos e o resto é paisagem: o comboio presidencial regressa ao Douro. A produção de The Presidential adianta que este ano a temporada vai durar 17 dias, ao longo do mês de Maio, e ter cinco chefes responsáveis pelo menu de degustação de 4 pratos.

A linha do Douro e a reabertura do corredor ferroviário até Salamanca volta a ser tema em destaque … mas em Espanha. Un estudio de Infraestruturas de Portugal plantea recuperar la conexión con España por Barca d’Alva, escreve a Via Libre de sexta-feira.