free web
stats

Conselho de Ministros confirma GPIAAF

Foi aprovada a criação do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários ( GPIAAF) e definidas as respectivas competências e funcionamento, adianta nota do Conselho de Ministros realizado esta quinta-feira.

A intenção de fusão dos dois organismos ligados à investigação de acidentes foi anunciado pela pasta do Planeamento e das Infraestruturas no passado mês de Janeiro. Na base da decisão esteve a postura do antigo responsável do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves, Afonso Neves, exonerado do cargo.

De acordo com o ministro Pedro Marques: “houve uma oposição repetida às orientações do Governo, houve claramente o assumir, em vários momentos, que, do ponto de vista deste dirigente, não estavam reunidas as condições para a prossecução daquela política pública”.

O ex director mostrou-se crítico em relação ao “estrangulamento financeiro” do gabinete. Em 2016 o orçamento passou de 500 para 300 mil euros, verba que considerou insuficiente para financiar a acção da entidade.

Sobre a fusão Afonso Neves também não deixou de dar opinião: “esta geringonça (aviões e comboios) é a invenção mais complexa da humanidade. Possibilita aos dois organismos que eram pobres serem ricos mesmo que nada tenham”, escreveu, no último dia em funções, na página do organismo.

Entretanto “a nova estrutura passa a integrar os agora extintos Gabinete de Investigação de Segurança e de Acidentes Ferroviários e o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves, vem potenciar o aproveitamento de sinergias e a partilha de competências na investigação e prevenção de acidentes”, remata a nota saída da reunião.