free web
stats

Modelismo ferroviário regressa a Lousado

w_IMG_2224O núcleo de Lousado do Museu Nacional Ferroviário recebeu o primeiro encontro de modelismo ferroviário da temporada no fim-de-semana de 25 e 26 de Fevereiro. O espaço museológico acolhe a maqueta modular do grupo Módulos Comboios do Norte, e o colectivo animou os dois dias de encontro colocando comboios a circular.

O destaque para este primeiro convívio de 2017 centrou-se nas locomotivas nacionais 2500/2550. A série viu recentemente disponibilizadas duas unidades à escala H0 no mercado de modelismo ferroviário nacional. Sendo que na memória colectiva de quem se interessa por comboios, este é um modelo ainda muito presente. Nos mais novos em comboios de carga, nos mais velhos a puxar mercadorias e passageiros.

w_IMG_2223A presença do fabricante possibilitou o contacto com a série completa na maqueta modular. Durante os dois dias de encontro avistaram-se unidades de várias épocas parqueadas no depósito, a encabeçar comboios de passageiros e mercadorias. Em modo carga foi possível avistar composições de balastro, madeira ou contentores,  ou em múltipla a transportar cisternas de cimento, e dar uma ajuda noutras mercadorias. Tráfegos que fizeram regressar o tempo no tempo.

Um aspecto que certamente não passará despercebido ao visitante regular deste tipo de eventos é a proximidade da maqueta de módulos segundo as normas Maquetren. Em Lousado o colectivo não usa separadores entre os módulos e público. A opção resulta numa grande proximidade de leitura dos detalhes nos módulos que formam a maqueta. Em resultado o acompanhamento das marchas pode ser realizado de muito perto também. Por outro lado, não é raro ouvir: “olha a mão”.

w_IMG_2221No entanto entende-se a opção. A área onde a maqueta está inserida é limitada. Estende-se e aproveita espaço disponível, mas é complicado crescer mais. Mas não deixa de ser interessante poder estar tão em cima, e em certo sentido sentir a confiança dos modelistas em permitirem proximidade do seu trabalho e modelos.

Os dois dias de encontro contaram ainda com a presença de modelistas espanhóis do grupo CIMHO. A equipa não participou com módulos mas levou comboios. No dia em que o feed de modelismo ferroviário da Webrails.tv passou pelo evento acompanhou a locomotiva a vapor dos aficionados a circular.

A nova localização da maqueta dilui a instalação modular na orgânica do museu. Equilibra a movimentação no processo de visita ao museu. O colectivo trocou a sala contígua à entrada do espaço museológico, para se fixar na zona do material circulante. Ganhou com isso. Posicionamento na parte final do Museu, nos dias de encontros, acaba por se  traduzir numa surpresa para os visitantes menos avisados e oportunidade de descobrir a temática.

w_IMG_2218A área ocupada pelo colectivo chama ainda a atenção para o corredor de luz natural e a cumplicidade do material circulante, acervo do Museu. O sol entra agora por uma grande janela e empresta volume aos módulos mais próximos, e aos comboios que neles passam. Os veículos ferroviários à escala 1/1 aconchegam o espaço e são valorizado com o movimento dos dias de modelismo. Os encontros acabam por trazer animação e movimento para junto do acervo de material exposto nos momentos finais da visita. E o acervo um envolvimento agradável, vaidoso para o fundo das fotografias, com as suas formas, cores e materiais.

O Museu de Lousado situa-se na estação da linha do Minho com o mesmo nome. A área onde está inserido pertenceu às antigas oficinas da de via estreita dos Caminhos de ferro de Guimarães. O espaço pode ser visitado de 3ª a 6ª feira das 10h às 17h30, e aos sábados e domingos das 14h30 às 17h30. A entrada no museu ferroviário de Lousado é gratuita.

Como curiosidade, e até como motivo para estar mais atento ao calendário de eventos do colectivo Módulos Comboios do Norte, ir de comboio nos urbanos do Porto com bilhete de grupo fica mais barato que viajar – ida e volta uma zona – na linha de Sintra.