free web
stats

CP encaixa 51M€ com a venda da CP Carga

A CP Comboios de Portugal abateu 51M€ nos prejuízos de 2016 com a venda da CP Carga, actual MEDWAY. Embora sem Relatório e Contas de 2016 ainda disponível, dados do operador cedidos à imprensa pela empresa, apontam esse valor, caso não tenha havido outras alienações de assets da empresa.

O operador ferroviário público reduziu os prejuízos anuais em 2016 face ao ano anterior. Parte desse sucesso, referiu o Público, ficou a dever-se à venda do operador ferroviário de mercadorias do grupo, a CP Carga.

O jornal informou que no ano passado a empresa pública registou prejuízos na ordem dos 144,5 M€. Uma redução de 48% face aos 278M€ contabilizados em 2015. Recorde-se que  foi em 2015 que a empresa encaixou 85M€ de prejuízo com a preparação da venda da CP Carga. De resto um número desfasado de 2014. Nesse ano a empresa registou prejuízos de 159,9M€, -118,6M€ face a 2015, mas em linha com o avançado pelo Público para o ano passado.

Na conta dos 51M€ a diferença de 2016 para o ano anterior representou 133,5 M€. O valor surge na diferença dos 30% avançada pela publicação diária, quando refere ainda existir na redução nos prejuízos anuais, caso a venda do operador ferroviário de mercadorias não tivesse sido contabilizada no exercício do ano passado.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

Os 51M€ apurados encaixam-se ainda no negócio fechado a 20 de Janeiro de 2016, “pelo valor de 53 milhões de euros, dos quais 51 milhões de euros serão usados para a recapitalização da empresa”, com a MSC. Informação vinculada pelo armador pouco depois terminada a cerimónia de aquisição de 95% do operador de mercadorias do grupo CP ao Estado português.

Verba confirmada meses antes, a 23 de Julho de 2015,  ainda por Sérgio Monteiro, aquando do anúncio da escolha do novo dono da CP Carga no processo de privatização. “O valor global da transacção, entre o preço das acções, e aquisição de créditos, e os compromissos de capitalização, é de 53M€”, referiu na altura ao anunciar a MSC como proposta vencedora.

Dois milhões de euros pelas acções da empresa avaliadas em Março desse ano por 71M€, diz o Público. Os restantes 51M€ para “aquisição de créditos, e os compromissos de capitalização” da CP Carga.

O impacto de 85M€ nas contas da empresa pública em 2015 aumentou a despesa, diz o Relatório e Contas de 2015. A operação reflectiu o fim do aluguer de material circulante à CP Carga, e o aumento de capital do operador de mercadorias com a passagem  do parque de locomotivas, 97M€, para a empresa em processo de privatização.

Entretanto, e enquanto não chega o Relatório e Contas CP de 2016, fica a subtracção do impacto da alienação (85M€) na CP com o  contributo para a a redução do prejuízo (51M€) com a venda da CP Carga, e o resultado é 34M€.