free web
stats

Património Ferroviário no conceito Pensão Destino

pensaoDestino_Dakar

img: Ana Patrício

A webrails.tv promove no próximo dia 21 de Março a oportunidade montar um negócio ou viver numa antiga estação de caminhos de ferro portuguesa. A sessão pública decorre no Clube Ferroviário de Portugal entre as 17h30 e as 19h30.

No painel de intervenções a Pensão Destino, na Estação de Castelo de Vide do ramal de Cáceres, pretende ilustrar o que pode ser um ponto de partida para emprestar uma segunda vida na rentabilização do Património Ferroviário disponível para subconcessão ou aquisição. Ana Patrício, dinamizadora do conceito Pensão Destino, vai ajudar a atravessar essa ponte, para já fica a oportunidade dar a conhecer a Pensão Destino.

Webrails.tv – A materialização do conceito Pensão Destino em Castelo de Vide surge depois do encerramento do ramal de Cáceres. Que desafios colocou o retirar da centralidade ferroviária (ter acesso de comboio) ao projecto, e o que tem sido feito para desvalorizar a perda dessa centralidade?

Ana Patrício – Eu criei este projecto a partir do momento em que li no jornal que o ramal de Cáceres tinha sido encerrado: tinha uma estação linda e desactivada no meio da natureza. E gostava imenso desta zona de Castelo de Vide e de Marvão. O facto de não haver comboio fez-me optar por quartos duplos com casas de banho privadas, porque o meu público-alvo tinha de ter carro para se deslocar até aqui, o que reduziria a procura por parte de miúdos mais novos, que viajassem em grupo. Curiosamente eu tenho amigos e amigos de amigos que vêm de comboio. Vamos buscá-los a Vila Velha de Ródão. É um serviço muito personalizado. E, mesmo sendo fora do centro, de vez em quando aparecem pessoas sem carro, que vêm de bicicleta ou de autocarro, para fazer caminhadas.

WR – O envolvimento da comunidade local é um dos aspectos referidos na plataforma digital da Pensão Destino. Como se explica essa dinâmica, e que exemplos podem ilustrar essa aposta?

AP – Neste momento nós temos um projecto chamado Estação Memória, em parceria com as Descalças, uma cooperativa cultural sediada em Castelo de Vide. São encontros regulares com um grupo de utentes do lar da Misericórdia, e o que fazemos é resgatar histórias e memórias (pessoais, locais, regionais). A partir do material recolhido pretendemos chegar a uma criação que poderá traduzir-se num livro, num espectáculo de teatro, numa tarde de contos. E lanchamos juntos, são uns encontros muito divertidos. Também já fizemos vendas de roupa usada, que vamos repetir agora em Junho (Projecto Bagagem). Disponibilizamos o Cais Coberto para festas infantis. Organizámos dois workshops de cozinha vegetariana. E agora em Fevereiro tivemos cá a cooperativa Descalças, com uma oficina de teatro. Cada participante criou uma espécie de monólogo, ou micro-peça, adaptado a diferentes espaços da Pensão Destino (sala, cais, quarto) e o público, dividido em pequenos grupos, fazia o circuito por estes espaços.

WR – No facebook da Pensão Destino sobressai uma imagem do mundo dos Rallys e Todo o Terreno. Stéphan Peterhansel e a equipa técnica pousam no cais da estação de Castelo de Vide, podes emprestar dimensão e contexto à imagem?

AP – O senhor Dakar esteve cá com um simpático grupo da Yamaha, durante o rally de Portalegre. A Yamaha arrendou a estação toda, como fazem outros grupos. As pessoas adoram a ideia de ter uma estação para si e para os amigos. Podem cozinhar aqui ou encomendar comida num restaurante da vila.

Ana Patrício vai marcar presença na Sessão Pública “Rentabilizar Património Ferroviário” para desvendar um pouco mais deste projecto, e mostrar que é possível dar o salto a partir de uma estrutura ferroviária.

Formam o painel central da sessão, além do conceito Pensão Destino, a IP Património, e a Caixa Geral de Depósitos. A AECOPS abre a sessão com um intervenção sobre a reabilitação do Património Urbano.

Referir ainda que sessão pública conta com o apoio da APAC – Associação Portuguesa dos Amigos dos Caminhos de Ferro.

A iniciativa “Rentabilizar Património Ferroviário – Sabia que pode viver ou montar um negócio numa Estação de Caminhos de Ferro?” está agenda para 21 de Março, no Clube Ferroviário de Portugal, Rua de Santa Apolónia, 59 e 63, entre as 17h30 e as 19h30. O inicio da sessão de esclarecimento está marcado para quando faltarem 20 minutos para as seis.

A sessão é gratuita, as inscrições podem ser feitas por AQUI