free web
stats

Ferrovia motiva 17,34% das queixas em plataforma da DECO

avanca 03A plataforma queixasdostransportes.pt divulgou esta quarta-feira um ano de actividade de reclamações sobre os transportes públicos colectivos. Em 2397 queixas 17,34% referem-se à ferrovia.

Entre 11 de Fevereiro de 2016 e 27 de Fevereiro de 2017 o portal da DECO recebeu 493 reclamações de utentes do transporte ferroviário.

Sem termos conseguido focar os dados dos  indicadores, a DECO privilegia o tempo perdido pelos utentes, apuramos que “Atrasos”, “Diminuição/Supressão de Linhas” e “Percursos/Horários”, foram os que tiveram mais expressão na compilação do modo de transporte.

“Higiene/Conforto”, “Título de Transporte”, “Cancelamento” e “Alteração de Horário”, são os restantes indicadores.

Além da “Ferrovia”, as queixas apuram reclamações relativas ao transporte público “Maritimo/Fluvial”, “Metropolitano” e “Rodoviário”. As áreas metropolitanas de Lisboa (2.141 reclamações) e do Porto (155) são as mais reclamadas. Na plataforma a “Rodovia” lidera destacada com mais de 50% das queixas.

A DECO estima, na qualidade da oferta em todo o país, “uma perda de cerca de 3.434 horas de tempo familiar, laboral e escolar”, aos utentes do transporte público, onde se inclui a ferrovia.