free web
stats

MNF inaugurou exposição sobre BSCF

BSCF_MNFO Museu Nacional Ferroviário (MNF), no Entroncamento, inaugurou a nove de Março a exposição temporária “O Batalhão de Sapadores de Caminhos de Ferro: Memórias da Grande Guerra”. A proposta, patente na sala de exposições temporárias até 23 de Julho, insere-se na programação das Evocações do Centenário da primeira Grande Guerra.

A exposição tem como ponto de partida a extinta unidade de Engenharia do exército português no teatro de operações do primeiro conflito mundial.

A presença do Batalhão português com competências ferroviárias assentou na manutenção, conservação, reparação e destruição de via. Destruição, um aspecto sublinhado por Ana Fontes, Directora do MNF, na inauguração da exposição por demonstrar a relevância do modo de transporte no conflito.

“Isto é muito importante. A questão da destruição que dá tónica, desse ponto de vista estratégico, do papel fulcral que o Caminho de Ferro teve no conflito”, explica.

.

  A inauguração da exposição, no primeiro pólo do Museu, apresentou-se como um dos momentos que marcaram o dia 9 de Março. Em 2017 o Dia do Batalhão de Sapadores de Caminhos de Ferro, assinalado anualmente pelo Regimento de Engenharia nº1, decorreu no Museu Nacional Ferroviário, na cidade do Entroncamento.

A Cerimónia de Homenagem aos Militares Mortos decorreu na Rotunda de Locomotivas. O acto solene compreendeu palavras em memória dos militares já desaparecidos, e a deposição de uma coroa de flores junto aos símbolos do Batalhão de Sapadores de Caminhos de Ferro. Um locomotiva e designação “sempre fixe”.

De acordo com a comunicação feita na ocasião pelo Exército, referir que a pedra com inscrições do Batalhão de Sapadores de Caminhos de Ferro, colocada na frente do dispositivo, é um “objecto pertencente ao seu espólio que esteve originalmente à guarda da Escola Prática de Engenharia e actualmente do Regimento de Engenharia Nº1. Originalmente integrada num edifício onde este Batalhão esteve sediado é parte integrante da sua história e simbolizará neste evento a essência desta Unidade”.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

.

Do acervo presente na exposição temporária, recolhido entre as reservas do MNF, Regimento de Engenharia nº1 e Museu Militar, Ana Fontes destacou a presença de um exemplar de “Ordens de Serviço” do Batalhão. Os livros, escritos pelo punho do general Raul Esteves, contém “material inédito e ainda muito pouco estudado”, que pode dar dimensão à história da antiga Unidade, explicou.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.

A exposição temporária “O Batalhão de Sapadores de Caminhos de Ferro: Memórias da Grande Guerra” está patente no primeiro pólo do Museu Nacional Ferroviário até 23 de Julho.

Entretanto, para quem quiser visitar a exposição temática evocativa do Centenário da I Guerra Mundial e o MNF de comboio, saiba que pode fazer a deslocação com as vantagens do Bilhete integrado CP + Museu Nacional Ferroviário.