free web
stats

Turismo: financiamento na sessão Rentabilizar Património Ferroviário

rentabilizarPatrimonioFerroviario_03O acesso ao crédito foi uma das três áreas trabalhadas em Rentabilizar Património Ferroviário – Viver ou montar um negócio numa estação de caminhos de ferro, pela  Caixa Geral de Depósito (CGD). Na sessão Raul Aguiar, a representar a instituição, desenvolveu o termo “viabilidade” para quem tem projectos mas tem recursos reservados.

Na área do turismo as opções financeiras de acesso ao crédito centraram-se nas linhas que a CGD tem protocoladas com o Estado, embora o crédito clássico do operador, e associado novas tecnologias, também tinha sido abordado.

Dentro das linhas de crédito governamentais, garantia mutua, a sessão identificou na carteira da entidade linhas de crédito associadas ao Turismo de Portugal, Portugal 2020, Caixa Capitalizar, e fundo europeu JESSICA (Reabilitação Urbana), que suportam projectos até 250m€.

Ainda no domínio das linhas governamentais a Caixa focou, disponível para desempregados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional, o micro crédito. No portefólio da CGD existem linhas de financiamento de negócio que variam entre os 10m€ para o micro crédito e o Invest + até 100m€.

As soluções de investimento com garantia mutua do Estado facilitam o acesso ao crédito e por outro lado baixam a taxa de juro.

A fechar a intervenção Raul Aguiar sublinhou que quem tenha uma ideia não deve deixar de se deslocar a um banco, apresentar o projecto e questionar que soluções existem.

As outras duas áreas trabalhadas na sessão por Raul Aguiar foram “tendências”, e “questões importantes na avaliação do crédito”. Pontos de reflexão que lançou no inicio da apresentação e que regem os projectos mais simples e mais ambiciosos, sempre que se pensa num novo negócio. Porque, no final vão sempre desaguar no “financiamento e em quem é que vai decidir se financia ou não determinado projecto”, referiu.

Na área das “tendências”, porque é necessário não perder o foco no desenvolver algo que alguém esteja disposto a pagar. No domínio da “avaliação de crédito”, a confiança, porque é importante sabe se quem está à frente do negócio é capaz de o desenvolver.

Áudio encontra-se disponível para subscritores.

A apresentações de AECOPS, IP Património e Caixa Geral de Depósitos podem ser solicitadas via mail .