free web
stats

Aberto Castanho Ribeiro integra grupo privado de transportes

img: Fertagus

img: Fertagus

O ex-Director Geral da EMEF ingressou na Barraqueiro. Alberto Castanho Ribeiro vai integrar o quadro directivo da holding do grupo rodoviário.

Na ferrovia a Barraqueiro detém interesse em três empresas de transporte ferroviário de passageiros. Apresenta-se activa em duas subconcessões e um participação financeira.

Na ferrovia pesada a Fertagus explora a concessão da travessia da Ponte sobre o Tejo, e na ferrovia ligeira o Metro do Porto através da ViaPorto. A Holding de Humberto Pedrosa detém ainda uma participação financeira no Metro Sul do Tejo.

O ingresso do antigo quadro ferroviário no Grupo de Humberto Pedrosa deverá ajudar o operador de transporte a identificar oportunidade e estabelecer contactos.

Alberto Castanho Ribeiro, recorde-se, assumiu a direcção geral da EMEF, um empresa na área da manutenção e reparação de equipamento ferroviário, em 2013. Mas antes de entrar na empresa publica do grupo CP já apresentava um curriculum no sector onde figuram a passagem por entidades como a Refer, agora IP, e a Rave.

Experiência adquirida na área publica dos caminhos de ferro que deverá ser útil ao Grupo de Humberto Pedrosa já este mês. O contrato da ViaPorto termina em Abril do próximo ano. Por outro lado, o futuro caderno de encargos da subconcessão poderá trazer novidades na manutenção, e deve ser conhecido este mês.

Em declarações recentes o presidente da Metro do Porto, Jorge Moreno Delgado, disse que a Metro do Porto estava livre e desimpedida para lançar o novo concurso para a subconcessão da operação e manutenção.

“Será similar àquele que está em vigor. Um concurso de operação e manutenção de onde só estará excluída a manutenção dita pesada, de ciclo de vida longo, já que um contrato de sete anos não deve acomodar manutenção de ciclo longo. Mas na nova estratégia para a manutenção dos veículos, ela deve deixar de ser necessária. Queremos que a manutenção seja contínua, ao longo do tempo, para que não sejam necessárias operações em grande escala”, adiantou ao Público.

E rematou: “Esperemos que esta revisão dos 960 mil seja a última grande revisão/manutenção e a partir daqui entraremos num modelo de manutenção diferente”.

A além do Grupo Barraqueiro, integram a ViaPorto a Arriva, Keolis e a Manvia. O consórcio é responsável, desde 2010, pela Subconcessão dos serviços de Operação e Manutenção do Sistema de Metro Ligeiro da Área Metropolitana do Porto.

A entrada de Alberto Castanho Ribeiro no Grupo Barraqueiro deu-se no inicio do mês.  De acordo com a Transportes em Revista, Castanho Ribeiro irá integrar o quadro directivo da holding do grupo liderado por Humberto Pedrosa.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.