free web
stats

Pedro Marques marca presença no último dia do Congresso da ADFERSIT

O ministros do Planeamento e das Infraestruturas Pedro Marques, na sessão de encerramento, a ministra do Mar Ana Paula Vitorino, na abertura, e o ministro do ambiente Matos Fernandes, a fechar a manhã de trabalhos do primeiro dia, vão marcar presença no XIII Congresso da ADFERSIT.

A presença dos ministros está confirmada no encontro do sector dos Transportes e da Mobilidade, subordinado ao tema “Os desafios das novas gerações de Transportes”, que está agendado para os dias 13 e 14 de Setembro, na Gulbenkian.

Como tópicos a ADFERSIT propôs a “energia”, “conectividade e automação”, “logística 4.0″, “mobilidade e interoperabilidade”, e “inovação ferroviária”.

.

No sentido de ajudar a enquadrar o XIII Congresso da ADFERSIT colocamos três questões a Tomás Leria Pinto, presidente da ADFERSIT.

webrails.tv – Como se chega, e qual a relevância, em abordar “energia”, “conectividade e automação”, “logística 4.0″, “mobilidade e interoperabilidade”, e “inovação ferroviária” no sector dos transportes?

Tomás Leria Pinto – Energia. O sector dos transportes tem um peso muito grande no consumo de energia produzida com combustíveis fósseis. No futuro imediato antevemos muitas inovações, como tem sido amplamente difundido pelos OCS as decisões das grandes marcas de automóveis em proceder à substituição do motor de explosão pela electricidade.

Conectividade. As tecnologias de conectividade e automação estão a ter uma muito extensa utilização na inovação dos veículos de transporte. Serão cada vez mais automáticos e interligados via internet com as infraestruturas e os utilizadores.

Logística. A base das cadeias logísticas é o transporte. A moderna logística acrescenta ao transporte a conectividade e informação via “clouds” e as tecnologias da “internet das coisas”.

Mobilidade e interoperabilidade. Os transporte estão numa forte adaptação às modernas necessidades da mobilidade das pessoas e têm que ser cada vez mais complementares entre si.

Inovação e ferrovia. A ferrovia ou se moderniza e actualiza pela inovação dos meios que usa e dos processos de funcionamento ou reduz cada mais a sua quota no mercado dos transportes.

webrails.tv – O modo ferroviário, em particular o aspecto inovador, vai estar em evidência no segundo dia de trabalhos. Qual a relevância de abordar a inovação no modo ferroviário?

TLP – Apesar dos enormes avanços na alta velocidade ferroviária, a ferrovia necessita urgentemente de inovar no transporte urbano e regional de passageiros e no transporte da mercadoria. Não só nas infraestruturas, nos veículos e na utilização de novas formas de energia mas particularmente no seu posicionamento comercial face aos outros modos de transporte.

webrails.tv – Dentro da temática ferroviária em abordagem na XIII edição do Congresso da ADFERSIT recomenda a atenção em alguma das proposta do programa, e porquê?

TLP - Talvez a Mobilidade e Intermodalidade atendendo à actualidade do tema, resultado dos cidadãos e os Autarcas, que dirigem as Cidades, serem cada vez mais exigentes na resolução da mobilidade diária das pessoas.

.

No evento a ferrovia marca presença na tarde do primeiro e segundo dia. Além da presença do presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo aborda o programa Ferrovia 2020 num quadro de “Mobilidade e Intermodalidade”, e Cardoso dos Reis (IP – Infraestruturas de Portugal), onde fala sobre “Big Data no Transporte Ferroviário” num contexto de “conectividade e automação”; o evento apresenta um painel dedicado à “Inovação na Ferrovia”.

O quadro, em três comunicações, vai focar os “Novos Sistemas de Tracção”, por Mário Vieira da CAF, “Sinalização e Telecomunicação Remota (ERMS)”por Eduardo Craveiro, quadro da Siemens, e Augusto Franco da subsidiária da multinacional francesa Alstom, a Nomad Tech, aborda a “O Desenvolvimento da Telemanutenção”.

Mais informações sobre o programa e evento podem ser acedidas AQUI