free web
stats

Personagens célebres do Caminho de Ferro – Anatole Mallet, o genovês

Cidadão de Genebra, como Jean Jaques Rousseau, Anatole Mallet (n. 1837; f. 1919) tinha a ideia de aplicar o sistema Compound à locomotiva a vapor. Ele foi o primeiro, de entre muitos engenheiros especialistas em locomotivas a vapor, que se interessou por este assunto. Os seus escritos neste domínio foram brilhantes e tudo o que veio a ser publicado sobre a História da Locomotiva a Vapor, teve como fundamentação as suas ideias.

Anatole Mallet nasceu a 23 de Maio de 1837 em Carouges, nos arredores de Genebra. De nacionalidade Suíça esteve pouco tempo neste país; dedicou toda a sua vida profissional em França. O seu pai foi comerciante de cortinas, veio instalar-se em França, em Elbeuf, no auge da produção têxtil em 1840. É nesta pequena cidade industrial próxima de Rouen que o interesse do pequeno Anatole pela tecnologia da época, começa a evidenciar-se, pelo contacto das máquinas a vapor fixas do tipo Woolf, que existiam em grande número nas fábricas da Normandia.

Depois de terminar o liceu, ele empregou-se na Companhia do Material de Caminho de Ferro, onde, em 1859 se ocupou no lançamento de uma ponte sobre a Garonne, sob as ordens do Eng.º Gustave Eiffel.

mallet 01Comprada em 1992 pela Companhia suíça “La Traction” esta locomotiva Mallet E 206, do tipo 1-2-3T, circulou em Portugal até 1978. Foi totalmente revista em Meinigen (Alemanha) numa oficina da Deutsche Reichsbahn (DB), tendo chegado a Tramelan a 12 de Julho de 1993. O serviço turístico foi inaugurado em 19 de Setembro do mesmo ano (fonte: www.la-traction.ch/portrait/les_vehicules_fr/e206_fr).

Em 1893, Anatole Mallet reencontra Benjamin Normand, um homem que, não só vai orientar a sua vida inteira, como também vai ajudá-lo no desenvolvimento da história da locomotiva a Vapor sobre uma via improvisada. Benjamin Normand descendia a uma família rica Augustin Normand, construtores navais. Benjamin que tinha uma personalidade difícil, nunca fez fortuna.

Todavia, deve-se a ele a introdução do sistema composto por 2 cilindros na máquina a vapor, inicialmente aplicado aos navios, o que era uma revolução técnica para a época, grandiosa. Em conjunto com Mallet, consegue introduzir este sistema, revolucionário na época, na locomotiva a vapor.

mallet 02Comprada em 1992 pela Companhia suíça “La Traction” esta locomotiva Mallet E 164, do tipo 0-2-2T, circulou em Portugal até 1978. Foi totalmente revista em Meinigen (Alemanha) numa oficina da Deutsche Reichsbahn (DB), tendo chegado a Pré-Petitjean no Verão de 1999. O serviço turístico foi inaugurado em 19 de Setembro do mesmo ano (fonte: www.la-traction.ch/les_vehicules_fr/e_164_fr).

Composição é uma das soluções para um problema recorrente na máquina a vapor, a falta de cilindro adiabático, um termo inteligente que explica as severas perdas por troca de muito calor com o ambiente externo, mais frio. Com o motor composto, as diferenças térmicas entre a admissão e o escape é menor, gerando pouca perda por condensação. Além disso, este processo permite maior energia e melhor dinâmica de massas no equilíbrio durante o movimento da locomotiva. Gera também uma economia de combustível de cerca de 20%. Introduzido nas locomotivas por Anatole Mallet em 1876, inicialmente com 2 cilindros com tanque intermediário, 9 anos mais tarde, ele experimentou um sistema, com 4 cilindros desenvolvido por Alfred de Glehn e Gaston du Bousquet.

As três primeiras locomotivas equipadas com 2 cilindros, segundo o projecto de Mallet, foram construídas pela empresa Schneider, em Creusot, em 1876; destinadas ao caminho de ferro para serviços regionais na via de bitola standart (europeia – 1435 mm), entre Bayonne e Biarritz. Uma delas esteve patente na Exposição Universal de 1878. As três máquinas de Creusot deram origem à construção de mais duas, construídas pelas oficinas de Passy, em 1878. As primeiras três apresentavam uma disposição de eixos 0-2-1T e as que foram construídas em Passy, a disposição de 0-3-0T.

Ambas as séries têm uma característica comum, possuem uma chaminé de grande altura, projectada para remover o fumo acima dos veículos que eles reboquem.

Logo, a composição dois cilindros vai conhecer um desenvolvimento notável na Alemanha com VonBorries. Mas a maior glória de Mallet é, em última análise, a famosa locomotiva semi-articulada, composto 4 cilindros exteriores e duas unidades que ele desenvolveu para bitola métrica, a partir de 1884. Este tipo de locomotiva vai ser introduzido em várias companhias do Mundo, especialmente nos EUA que tiveram locomotivas gigantes com o sistema “Mallet”, como foi o caso das “Challenger” (rodados 1-3-3-1) e das “Big-Boy” (rodados 1-4-4-1), estas últimas as locomotivas a vapor mais pesadas alguma vez construídas; com o tender (transporte de carvão ou nafta e água) o conjunto pesava 540 toneladas!

Enquanto isso, o sucesso da Mallet semi-articulada foi alcançado nas ferrovias de via estreita, com a pequena Mallet Decauville, muito popular na Exposição Universal de 1889 em Paris. Alguns anos mais tarde, em 1919, Anatole Mallet morre, no sul da França, onde se aposentou.

Pedro Zúquete