free web
stats

ADFERSIT moderniza Cascais com 34 ME

gsm-r cascaisA linha de Cascais pode ser modernizada por 34 milhões de euros adianta a ADFERSIT. A solução, defende, passa por integrar o corredor ferroviário no Sistema da Mobilidade Urbana da Área Metropolitana de Lisboa.

Numa altura em que não é prioridade para a Tutela modernizar a linha de Cascais, a associação diz que a solução pode estar na reprogramação do Portugal 2020, e num contexto que passe por não integrar Cascais na Rede Geral.

Desde que a solução não implique ligar a linha de Cascais à rede geral, refere que os 50 milhões de euros, verba que têm sido associada ao corredor, são suficientes.

Nas contas que faz diz que dá para modernizar a infraestrutura ao nível da catenária, subestações, via e estações, menos material circulante, por 33,7 milhões de euros.

Trata-se de “uma solução para a Linha de Cascais, em tempo útil – ainda no quadro do Portugal 2020 – com menores custos para o erário público e com melhoria significativa das condições de acessibilidade e mobilidade para as populações dos Conselhos de Cascais, Oeiras e Lisboa”, destaca.

O corredor, adianta, tem “condições para viver por si só”, não há procura que justifique conectar Cascais à Rede Geral, e lembra que a expansão rede de metro anunciada para a linha Amarela no Cais do Sodré será complementar.

Outro aspecto focado no documento que lança o debate sobre a linha de Cascais do próximo dia 7 de Março, aborda a aquisição de material circulante.

Para a associação, “considerando o carácter isolado da linha de Cascais”, esse passo poderá ser dado com recurso à exploração da linha. O corredor modernizado representa mais 10 milhões de passageiros, mais 30 a 35 milhões de passageiros/ano, defende. Espaço suficiente para contratar frota à medida da procura:

“Esta solução, permitirá não só retirar a pressão de financiamento ao Ministério das Finanças no curto prazo, como “alisar” de forma previsível os encargos futuros com a operação e manutenção do indispensável material circulante (renda anual de aprox. 7,5M€, para 26 UMEs)”, adianta.

Já a solução de modernização que implica ligar Cascais à Rede Geral, a ADFERSIT calcula que chegue aos 640 milhões de euros. Parte desse verba, 500 milhões, destinam-se ao nó de Alcântara.