free web
stats

FECTRANS acusa IP de pressão por causa de greve

O pré-aviso de greve no Grupo IP agenda por várias organizações sindicais para dia 12 de Março motivou queixa da empresa na ACT. A pouco mais de uma semana a administração da IP é acusada pela FECTRANS de estar a consultar trabalhadores para verificar se fazem greve.

De acordo com ao Sindicato a empresa esta interpelar os colaborades para saber se vão aderir à greve. A situação já motivou queixa na ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho.

Refere: “se a administração insistir nesta linha de ilegalidade, podemos avançar com queixas crimes contra a administração ou directores/chefias da empresa que persistam em saber dos trabalhadores se fazem ou não greve”.

Atitude de consulta, “junto de diversos trabalhadores para verificar quem tem intenções de aderir à greve”, é considera “ilegal e passível de processo crime”.

Sentido em que alerta, “nenhum trabalhador, sindicalizado ou não, tem qualquer obrigação de informar o empregador de que vai aderir a uma greve, mesmo no caso deste lho perguntar”.

O procedimento é interpretado pela organização como “manobras de diversão que poderão estar em curso para fugir às questões centrais”.

As 13 organizações subscritoras reivindicam o aumento intercalar dos salários, na base da qual foi entregue o pré-aviso de greve para dia 12 de Março valido para a IP-Infraestruturas de Portugal, IP-Engenharia, IP- Telecom, IP-Património.