free web
stats

Sete interessados no terminal da Guarda

Sete actores do sector dos transportes e logística levantaram o caderno de encargos para a concessão do Terminal de Mercadorias da Guarda. O equipamento está aberto a gestão privada e apresentação de propostas termina a 19 deste mês.

O número foi confirmado junto da Infraestruturas de Portugal, entidade gestora do equipamento, sem identificar a identidade dos interessados.

O concurso aberto a no mês passado, prevê a exploração do terminal por entidade privada, por um prazo máximo de 5 anos. Prorrogável por dois anos em função do desempenho da concessionária.

Sabe-se que o número de comboios a escalar o terminal pode ser factor de preferência. No processo de concessão existe referência a um número mínimo de comboios.

Outro critério de adjudicação será o valor da taxa mensal que a concessionária se propuser pagar à IP pela exploração do terminal e que terá que ser igual ou superior a 1679,00€.

Refira-se que a zona a concessionar totaliza 22 170 m² e integra 3 linhas com cerca de 150m, reunindo condições para a realização de cargas, descargas e armazenamento de mercadorias transportadas por caminho-de-ferro.

Situado no Corredor no Atlântico, onde surge na primeira linha com Espanha, o modo ferroviário deverá contar em breve, com o regresso ao activo do troço Covilhã-Guarda, o acesso ao corredor da Beira Baixa e à região do vale do Tejo.

O concurso público para a concessão do Terminal de Mercadorias da Guarda foi lançado no passado dia 3 de Maio, tendo os concorrentes que proceder à entrega das respectivas propostas até ao próximo dia 18 de Junho.