free web
stats

Fertagus estuda wi-fi a bordo

A Fertagus, empresa do grupo Barraqueiro, está a estudar o acesso à internet na série 3500. Ainda não há programa de implementação mas existe vontade em encontrar soluções para que os passageiros não gastem os seus pacotes de dados a bordo.

Segundo António Soares, Director de TI do grupo Barraqueiro,  a introdução de wi-fi a bordo dos comboios Fertagus é um dos projectos diferenciadores em curso no operador.

Na conferencia Wireless Meeting ’18, que decorreu esta quinta-feira em Lisboa, referiu que o grupo tem em estudo a viabilidade técnica do wi-fi embarcado Fertagus.

A solução em análise, apresentada na sessão, assenta na rede 4G, duas antena exteriores, e oito pontos de acesso wi-fi distribuídos pelas 4 carruagens.

A Fertagus gere uma frota de 18 Unidades Quadruplas Elétricas (UQEs) da série 3500, de 2 pisos, com capacidade para transportar 1210 pessoas.

A qualidade de acesso aos dados e o custo do sistema são factores relevantes na implementação do projecto, apurou a webrails.tv.

Assim, enquanto a internet não chega aos comboios, nas estações o acesso à rede está disponível e é gratuito.

Na apresentação que levou ao evento, ainda dentro do modo ferroviário do grupo, António Soares destacou outros dois projectos em curso na empresa. O “Diário Técnico de Bordo Electrónico” e o “Retrovisor de Apoio ao Maquinista”.

O primeiros agiliza e encurta processos, como a comunicação de avarias à manutenção “em quase tempo real”, o acesso electrónico, actualizado, à documentação regulamentar ou a redução dos tempos de imobilização da frota.

O segundo proporciona uma solução para a visibilidade nas estações em curva. A solução permite que o  maquinista passe “a ter confirmação visual se a plataforma está livre para o fecho de portas em segurança” por meio de um tablet e acesso às imageim das cameras do cais de embarque.

Por outro lado, na digitalização da actividade da Fertagus, António Soares referiu que a monitorização e leitura de dados, permitiu à empresa reduzir custos com a factura energética.

A substituição, nas carruagens, do ar condicionado, a utilização de bombas de calor no inverno ou o recurso a iluminação led, foram exemplos avançados, que tiverem impacto no consumo energético da empresa.

O Director de TI do grupo Barraqueiro, juntamente com Miguel Silva da Carris e José Bernardino da CP, num debate moderado por José Limão da Transportes em Revista, interveio no painel “Transports & Mobility” Wireless Meeting ’18.

A conferência, na sexta edição, decorreu esta quinta-feira em Lisboa na Fundacao Champalimaud.