free web
stats

Não há lista de investimentos PIN 2030 aprovada

takargo_cerealO Gabinete do Ministro do Planeamento do Planeamento e das Infraestruturas esclarece que não existe qualquer lista politicamente validada de investimentos para a década de 2030.

Em nota à imprensa o ministério refere que não existem “listas de investimentos para a década de 2030″, validadas no âmbito do Plano Nacional de Investimento 2030 lançado esta terça-feira.

Em causa estão noticias que adiantam a existência de quatro dezenas de projectos onde não constam as linhas do Douro e Alentejo.

Segundo noticia do jornal Público está prevista a “modernização da linha de Cascais, a quadruplicação do troço Braço de Prata – Chelas, a passagem a via larga da linha Espinho – Oliveira de Azeméis, a conclusão da modernização da linha Lisboa – Algarve e a duplicação do troço Bombel – Poceirão”, que deixa de fora electrificação das duas linhas.

No Douro a electrificação da Régua – Pocinho, e uma eventual reactivação do corredor ferroviário até Salamanca. Existe um estudo, com custos e opções de reactivação, mas para o actual Executivo, turismo ou ser o percurso mais curto do Porto de Leixões para Espanha ou Europa, é um não assunto.

A sul em causa está o troço Casa Branca – Beja. Um tema quente, mas não o suficiente neste troço de via, para lembrar que o Aeroporto pode ser uma opção na capacidade aérea da região de Lisboa.

Talvez por isso a Tutela esclarece: “Os projectos a incluir no PNI2030 serão alvo de um grande debate nacional, que incluirá a realização de sessões temáticas em todo o País, a avaliação pelo Conselho Superior de Obras Públicas e a apreciação pela Assembleia da República, tal como está assumido no Programa do Governo”.

Entretanto, mais informação sobre o PNI2030 pode ser obtida no site http://www.portugal2030.pt/sobre-pni2030/, local onde também podem ser submetidos contributos para o debate.