free web
stats

Mau momento da ferrovia portuguesa internacionaliza-se

O mau momento que o transporte ferroviário público de passageiros atravessa em Portugal internacionalizou-se esta segunda-feira. Quase uma semana depois das declarações do presidente da CP no Parlamento a intervenção faz eco além fronteiras.

Aqui mesmo ao lado, em Espanha, a intervenção fez eco da porta aberta para o aluguer de novo material circulante à Renfe. A Escassez de material circulante provoca cancelamentos generalizados de comboios em Portugal, surge como título na publicação Internacional Railway Journal (IRJ).

Escreve a Via Libre que Carlos Nogueira admite alugar, além da série que já circula em Portugal, outro material. O motivo, fazer face a “una grave falta de material rodante, con un parque cuya media de edad es de 55 años, y con un problema de personal en su filial de mantenimiento Emef que dificulta mantener los trenes operativos”.

Por outro o IRJ, além de escrever que a falta de material acontece num momento em que o Governo português tenta reanimar o sector, dá uma ideia do cenário que se vive:

“A number of inter-city services have been operating with regional rolling stock while locomotive-hauled inter-city trains have sometimes replaced CP’s Pendolinos on its flagship Lisbon – Porto Alfa Pendular service. Service cuts are now expected to affect mainly peripheral routes like the west, Douro, Alentejo and Algarve lines in order to keep the Lisbon – Porto service afloat”.

No entanto quem acompanha o sector sabe que o problema está também no modo de transporte. A começa na Tutela, onde em três anos o actual Executivo não só não pôs a mão no transporte ferroviário de passageiros para o recuperar, como deixou andar.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.