free web
stats

CP recupera regularidade na circulação de comboios

Comunicado avançado pelo Gabinete do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas a propósito dos primeiros dias de circulações após a entrada dos novos horários na CP.

.

CP recupera regularidade na circulação de comboios

Face a notícias e declarações públicas que colocam em causa o serviço prestado pela CP, com recurso a expressões como “rutura” e “colapso iminente”, considera-se útil prestar os esclarecimentos que se seguem.

Os dados preliminares das duas primeiras semanas de agosto deste ano apontam para que a circulação de comboios da CP tenha atingido novamente uma taxa de regularidade acima dos 99%, o que representa uma recuperação para os níveis históricos da empresa.

Esta taxa de regularidade abrange um período (4 a 6 de agosto), em que a circulação de comboios foi afetada pelo calor extremo e que obrigou a IP e a CP a determinarem algumas restrições e condicionamentos.

Já esta semana, na segunda-feira 13, o Índice de Regularidade da CP foi de 99,62%, merecendo especial destaque os 100% alcançados nas linhas de Sintra e do Oeste e os 98,8% na Linha de Cascais.

A regularidade de circulação da CP, ou seja a taxa de comboios efetivamente realizados relativamente aos previstos, foi afetada, em alguns momentos do primeiro semestre do ano e apenas em algumas linhas, por fatores operacionais especialmente relacionados com o material circulante a diesel. Saliente-se que os serviços suburbanos e de longo curso, que servem a grande maioria dos utilizadores da CP, mantiveram os seus excelentes indicadores de regularidade.

Durante o primeiro semestre de 2018, a taxa média de regularidade foi de 97,2%, tendo o mês de junho sido aquele com o pior desempenho (91,4%), mesmo assim acima da taxa média verificada, por exemplo, em abril de 2015.

A administração da CP, em articulação com o Governo, tomou no início do verão um conjunto de iniciativas tendentes a melhorar os seus indicadores de desempenho, entre as quais se salienta a introdução de horários de verão, os quais estão a possibilitar a recuperação dos ciclos de manutenção do material circulante.

Esses horários, nas linhas de Sintra, Cascais e Oeste, manter-se-ão em vigor apenas durante algumas semanas, sendo que os horários serão repostos em setembro (Cascais), outubro (Sintra) e novembro (Oeste).

Além disso, o setor da manutenção do material circulante está a ser reforçado, com o recrutamento de mais 102 trabalhadores para a EMEF, cujo processo já está a decorrer.

Até ao final do ano, deverá ser assegurado a aluguer de mais material circulante a Espanha, enquanto é ultimado o caderno de encargos de um concurso internacional para aquisição de comboios.

Por último, saliente-se que, em 2018, a CP transportou 122 milhões de passageiros, o que representa um crescimento de 6,3% face ao ano anterior (115 milhões). O aumento do número de passageiros transportados verificou-se em todos os tipos de serviços da empresa: longo curso, regionais e suburbanos.

Do lado da infraestrutura, prossegue o investimento que se está a realizar no âmbito do Plano Ferrovia 2020, encontrando-se em curso as eletrificações da linha do Minho entre Nine e Viana do Castelo, que estará concluída, até ao final de 2018, e entre Viana do Castelo e Valença que terminará no 1º semestre de 2020; da linha do Douro, entre Caíde e Marco de Canavezes, que, estará concluída no 1º semestre de 2019; e da linha da Beira Baixa, entre Covilhã e a Guarda, a concluir no 2º semestre de 2019, bem como os estudos e projetos de eletrificação das linhas do Oeste e Algarve.

Na infraestrutura e no material circulante, o Governo está a realizar o maior investimento das últimas décadas, pondo termo a um ciclo de forte desinvestimento, que se tinha acentuado nos últimos anos.

.