free web
stats

Linha do Leste interrompida em Novembro

img: Francisco Carreira

img: Francisco Carreira

A linha do Leste, entre Elvas e a fronteira espanhola, vai estar interrompida de 8 a 12 de Novembro. O ramal de Cáceres não será alternativa para o tráfego de passageiros ou mercadorias.

O troço de 11 km que será cortado está em obras e a medida, apurou a webrails.tv, permitirá substituir os tabuleiros de duas pontes. A interdição limita o tempo de inactividade do corredor e dá espaço para a execução da operação de forma mais segura e consistente.

As pontes do Caiola e do Caia terão os seu tabuleiros de metal substituídos por tabuleiros de betão armado pré-esforçado.

O troço Elvas Caia da linha do Leste, integrado no corredor sul, está em intervenção de modernização. A via estava em muito mais estado.

A velocidade comercial no troço era reduzida, 40 km/hora, e com historial de descarrilamentos nas mercadorias devido a garrotes.

Além dos 11 km a obra integra também um novo layout da estação de Elvas para cruzamento de composições de 750 metros.

A propósito das intervenção nas pontes a webrails.tv contactou a Somafel. Junto da empresa de via e obras do empreiteiro que está a intervir no troço – a Teixeira Duarte – procurou saber que momentos caracterizaram o processo de substituição. A questão, responderam, devia ser colocada junto da IP.

Ramal de Cáceres

O ramal de Cáceres, encerrado desde 2012, não será opção como redundância à interdição.

No caso da Medway, cliente da linha do Leste com tráfego regular de mercadorias, a webrails.tv apurou que o modo rodoviário assegurará o transbordo da carga durante o encerramento.

A solução terá lugar porque não há redundância ao troço fechado.

O ramal de Cáceres, mesmo a velocidade reduzida, está encerrado desde 2012. E não haverá redundância ao troço com a montagem qualquer desvio provisório paralelo às áreas a intervir.

A opção, como não é possível executar a substituição sem fechar a linha, foi programada de forma a intervir nas duas pontes. Com a execução em simultâne a IP espera reduzir o tempo de interdição ao mínimo.

O troço da linha do Leste serve também a exploração ferroviária de passageiros pela CP Comboios de Portugal. O operador opera um comboio internacional diário Entroncamento – Badajoz – Entroncamento.

Artigo completo encontra-se disponível para subscritores.